Os servidores municipais de Belo Horizonte decidiram aprovar a proposta feita pela prefeitura durante uma assembleia realizada na manhã dessa terça-feira (26) na capital mineira.

De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel), 90% da categoria dos servidores votaram pela aprovação da proposta de negociação salarial.

O presidente do sindicato, Israel Arimar de Moura, citou os principais pontos:

Continua após a publicidade

• 2,43% de reajuste nos vencimentos para todos, incidindo também sobre os abonos, adicionais e gratificações;

• 2,5% no vale refeição; correção do valor da hora para quem tem a jornada de 30 horas com relação a de 40 horas;

• Criação da tabela de 24h para os profissionais de nível superior, que fazem a jornada de 20h mais 4h;

• Reconhecimento do tempo para efeito de pagamento de quinquênios retroativos a 2008 para Agentes de Combate à Endemias (ACE) e Agentes Comunitários de Saúde (ACS);

• Equiparação do vencimento-base dos Analistas de Políticas Públicas (APP’s) do Hospital Odilon Behrens (HOB) com os da administração direta, dos cargos da administração geral e do administrativo do HOB;

• Reajuste do abono deslocamento em 100% para os servidores da fiscalização.

De acordo com Moura, as negociações específicas continuarão em discussão com a prefeitura, como a proposta de mudança de escolaridade do ACS e criação do cargo técnico de saúde, junto com as outras propostas de revisão de distorções existentes em todos os planos de carreira.

Outras discussões não concluídas com a administração, como a pauta da SLU, da Sudecap, e dos analistas de políticas públicas da administração direta também terão continuidade.

O Sindibel declarou que irá encaminhar a decisão ao governo para que o projeto de negociação salarial seja enviado para votação na Câmara Municipal de Belo Horizonte.


Comments are closed.