Brasil foi o melhor colocado do Grupo E, com sete pontos, cinco gols marcados e apenas um sofrido Fonte: AFP/Alexander Nemenov

Os números da Seleção Brasileira nas últimas Copas do Mundo revelam uma tradição: a de se classificar em primeiro lugar em seu grupo na primeira fase. Com a vitória por 2 a 0 sobre a Sérvia, nesta quarta-feira, na Arena Spartak, em Moscou, o Brasil completou sequência de 10 Mundiais consecutivos como melhor de sua chave.

Desde a Copa de 1982, disputada na Espanha, o Brasil liderou seu grupo. À época, a equipe verde-amarela bateu a União Soviética (2 a 1), a Escócia (4 a 1) e a Nova Zelândia (4 a 0), atingindo 100% de aproveitamento. Esse percentual foi alcançado também nas edições de 1986, 1990, 2002 e 2006.
A última vez em que o Brasil não conseguiu a liderança de seu grupo foi em 1978, na Argentina. Na ocasião, o time somou os mesmos quatro pontos da Áustria, porém obteve uma vitória a menos. É que a Fifa só começou a computar três pontos por triunfo a partir do Mundial de 1994 (até então, a vitória valia dois pontos).
Avançar em primeiro lugar nem sempre é garantia de grande desempenho na segunda fase da competição. Das 10 últimas Copas em que liderou seu grupo, o Brasil ganhou apenas duas (1994 e 2002). Entretanto, nos títulos de 1958, 1962 e 1970, a Seleção Brasileira havia se classificado na ponta da chave.
Formato das Copas do Mundo
Desde 1998, a Copa do Mundo é disputada no atual formato, com 32 seleções divididas em oito grupos e posteriores fases oitavas de final, quartas de final, semifinal e final. De 1986 a 1994, o número de participantes era 24 (os quatro melhores terceiros colocados completavam as oitavas). Já nas Copas de 1974, 1978 e 1982, houve duas fases de grupos: na primeira, composta por 16 equipes distribuídas em quatro chaves (1, 2, 3 e 4), as duas melhores de cada ordenamento avançavam; na segunda, com oito times divididos em dois agrupamentos (A e B), apenas os primeiros se qualificavam para a grande decisão.
Entre 1958 e 1970, 16 seleções eram divididas em quatro grupos, com as duas melhores de cada passando para quartas de final e, consequentemente, semifinal e final. Em 1954, o formato era parecido, porém na primeira fase as equipes disputavam apenas duas partidas (não havia confrontos entre cabeças-de-chave).
Em 1950, ano em que o Brasil foi país-sede da competição pela primeira vez, houve uma fase inicial em que, curiosamente, os grupos não tinham a mesma quantidade de seleções. Com as desistências de Escócia, Turquia e Índia, apenas 13 nações entraram na disputa. Havia dois grupos com quatro equipes, um grupo com três e outro com apenas duas seleções. Os primeiros de cada grupo disputaram um quadrangular final.
Nas Copas de 1934 e 1938 não houve fase de grupos. Todos os jogos eram eliminatórios. Em razão desse formato, a Seleção Brasileira fez apenas um jogo na edição de 1934, sendo eliminada pela Espanha após perder por 3 a 1. Em 1930, havia três agrupamentos com três seleções e um com quatro. Os líderes de cada chave foram diretamente para a semifinal.
Superesportes

Comments are closed.