Polícia Civil de Uberlândia prendeu Júlio Honorato Amaral da Cunha, em cumprimento a um mandado de prisão expedido pela Vara de Crimes Contra a Pessoa. Ele é um dos suspeitos de ter matado a tiros Rafael Lopes Pace, em maio de 2017. A vítima tinha 27 anos e foi encontrada baleada dentro do próprio carro.

Na época, com Rafael Lopes foi encontrada uma porção de cocaína e três pacotes de cerveja. De acordo com as investigações, Rafael teria sido morto por ser considerado “cagueta” e já ter delatado Júlio Honorato e Giuliano Silva Lopes.

Júlio está preso e Giuliano continua foragido. Contra ele existem dois outros mandados de prisão preventiva, todos por homicídio.


Comments are closed.