Um tiroteio na frente de uma boate deixou um homem morto e outras seis pessoas feridas, no bairro Itapuã, na região da Pampulha em Belo Horizonte, na madrugada desta segunda-feira (2).

Uma das vítimas, um motoboy, de 29 anos, que comemorava o aniversário no local, recebeu um tiro nas costas e está internado em estado gravíssimo no Hospital Risoleta Neves, na região Norte de Belo Horizonte.

Um dos médicos que atende o jovem afirmou à reportagem de O TEMPO que o motoboy tem ferimentos no intestino e a equipe médica tenta controlar um princípio de hemorragia. 

Continua após a publicidade

Uma prima do motoboy, que preferiu não se identificar, disse que não acreditava que o que deveria ser uma festa de transformou em tragédia.

“Ele estava muito feliz, conversando com os amigos o quanto a festa tinha sido divertida. Aí vem um pouco e faz uma coisa dessas, chega atirando e saí ferindo um monte de inocentes”, afirmou a jovem que tem 24 anos e trabalha como balconista.

Outro primo do motoboy, um homem de 33 anos e que também preferiu não se identificar, disse que vou várias pessoas armadas na boate.

“Em um momento em que tocava um funk proibição deu para ver um grupo perto de onde a gente dançava onde dois deles estavam armados”, afirmou.

Outras cinco pessoas, sendo uma mulher de 24 anos ficaram feridas e também foram trazidos para o Hospital Risoleta Neves.

Uma das vítimas, um homem de 29 anos recebeu atendimento médico e foi liberado.

Um cabo da Polícia Militar (PM), de 34 anos, que estava na frente da boate e um dos feridos e está internado no Hospital Militar. Ele não corre o risco  de morrer.

De acordo com o tenente Marcelo  Pery, do Batalhão Rotam da Polícia Militar (PM), o tiroteio aconteceu por volta das 4 da manhã.

Um grupo de quatro homens foi expulso da casa noturna por seguranças após uma confusão.

Um dos homens, Pedro Henrique Vítor Silva, de 29 anos, retornou para a boate armado com uma pistola calibre 380.

Ao chegar, o homem teria atirado em um segurança e, em seguida, trocou tiros com o cabo da PM, Dimitri Frederick Bassaia, de 34 anos.

O policial  militar disparou quatro vezes contra Pedro Henrique que caiu em frente à boate.

O homem, que segundo a PM já tem passagens pela polícia por tráfico de drogas, foi socorrido por uma viatura policial,mas morreu a caminho  do hospital Risoleta Neves. O policial militar  também ficou ferido na troca de tiros.

Imagens de um circuito de segurança da boate será usado pela polícia para tentar identificar se outras pessoas participaram do tiroteio.

Leia nota da boate na íntegra sobre tiroteio na boate:

A boate Jolie!, clube inaugurado no final de 2017 nas imediações da Pampulha, vem por meio desta esclarecer e se posicionar a respeito do ocorrido nesta madrugada – 2 de julho de 2018 -, quando, às 4 horas e 20 minutos da manhã, um homem disparou contra um segurança na porta da boate. Vindo da avenida Pedro I, o meliante não pôde ser identificado por ter colocado sobre a cabeça um capuz preto; correndo, atirou e seguiu em disparada, descendo a avenida de onde veio. Imediatamente, um Cabo da Polícia Militar que estava saindo da Jolie!, reagiu acertando o atirador na via e também sendo atingido.
 
O bandido morreu na hora, enquanto o Cabo e outras cinco pessoas, incluindo o segurança que recebeu o primeiro disparo do meliante, encontram-se no hospital Risoleta Neves e, até o último instante em que a boate obteve informações a respeito, sem vítimas fatais; todos os casos aspiram cuidados, porém estão estáveis.
 
O estabelecimento disponibilizou imagens do circuito de segurança da boate que narram o fato tal qual citado nesta e os colocou à disposição das investigações da polícia. A motivação do crime ainda não foi identificada, mas a casa encontra-se absolutamente à disposição para quaisquer esclarecimentos que se fizerem necessários, bem como está prestando a devida assistência às vítimas do ocorrido.


Comments are closed.