Em quatro dias de fiscalização, a Guarda Municipal autuou 242 motoristas em uma Operação de Combate ao Transporte Clandestino de Passageiros em Belo Horizonte, mais conhecidos como “perueiros”. A operação aconteceu em dois dias da semana passada na última quinta-feira (28) e na sexta-feira (29), e nesta semana na terça-feira (3) e quarta-feira (4).   

“As autuações emitidas incluem não somente a prática de transporte irregular, mas também os demais tipos de infrações eventualmente constatadas pelos agentes durante as abordagens, como documentação vencida, veículos em péssimo estado de conservação, com excesso de passageiros,  parados em local proibido e até casos de motoristas inabilitados”, informou a guarda

De acordo com a guarda a autuação é o primeiro passo para a multa. Pelo transporte clandestino de passageiros o motorista multado ganha cinco pontos na carteira e tem que pagar R$ 130. 

Continua após a publicidade

“O transporte irregular de passageiros tem sua autuação prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), com multa e retenção do veículo, esta última nos casos em que o condutor não possui liminar da Justiça”, informou a guarda. 

O alvo principal da operação são as ruas Tupinambás e Rio Grande do Sul e a avenida do Contorno. Nesses locais foi onde a guarda percebeu maior número de “perueiros”.  Participam diariamente da operação 50 agentes da Guarda Municipal sempre de 6h às 21h.

Segundo o inspetor João Marinho de Souza Júnior, coordenador da Inspetoria de Fiscalização de  Trânsito da Guarda Municipal de Belo Horizonte a maioria dos “perueiros” saem de cidades da região metropolitana como Betim, São Joaquim de Bicas, Esmeraldas, Contagem e Ribeirão das Neves e vão parao centro de Belo Horizonte. “A movimentação ocorre durante todo o dia, mas é maior nos horários de pico”, contou. 

O inspetor falou dos perigos de se usar esse transporte. “O cidadão que utiliza o transporte irregular fica submetido ao risco de embarcar em veículos em mau estado de conservação, guiados por condutores desconhecidos  e até inabilitados, que desrespeitam as leis de trânsito e que, ao se depararem com a fiscalização, empreendem fuga, gerando grande risco de acidentes, inclusive para os demais usuários das vias”, concluiu o inspetor. 

 

 

 


Comments are closed.