A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) entregou nessa quinta-feira (5) a licença ambiental que permite a construção do novo distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, na região Central de Minas. O vilarejo foi arrasado em novembro de 2015, quando a barragem de Fundão se rompeu e a lama atingiu 207 construções. As obras vão beneficiar 238 famílias, ou 730 pessoas, conforme a Semad.

A expectativa da Fundação Renova, responsável por atender os atingidos, é que as primeiras casas fiquem prontas em 2019 e que toda a obra seja finalizada em 2020. “O prazo é de 20 a 22 meses, a partir do licenciamento, para entregar todo o Bento, com obras de infraestrutura, casas, escolas, igreja, todo o processo terminado”, garantiu o presidente da Renova, Roberto Waack. Ele explicou que “a comunidade quer que todas as casas sejam entregues de uma só vez”.

Para o secretário de Meio Ambiente de Minas, Germano Vieira, a entrega da licença significa que o governo do Estado atesta a viabilidade ambiental do projeto do distrito de Novo Bento Rodrigues. “Significa uma virada de página para essas pessoas, que sofreram tanto com o desastre de 5 de novembro de 2015. Esperamos que, com essa licença ambiental e com a execução das obras que se iniciarão a partir daqui, novos sonhos tenham lugar para a vida dessas pessoas e que elas consigam restabelecer suas relações de vizinhança”, informou Vieira. 

Continua após a publicidade

Conforme a Semad, a análise do processo de licenciamento do novo distrito foi feita em curto espaço de tempo com o intuito de reduzir os impactos da tragédia para os atingidos. O trabalho do órgão ambiental, agora, é de fiscalização. “O acompanhamento das obras vai ser feito pela mesma equipe técnica que concedeu o ato administrativo (a licença)”, disse Vieira.

Por meio de nota, a mineradora Samarco ressaltou que “a concessão da licença ambiental é um marco no processo de reassentamento de Bento Rodrigues”: “A Samarco apoia a Fundação Renova em todas as ações de compensação dos impactos causados. A empresa reafirma seu compromisso com as comunidades e locais impactados”. Já a BHP, uma das controladoras da Samarco, disse que recebeu “com satisfação” a notícia da entrega da licença e que continuará apoiando o trabalho da Renova nas obras e no reassentamento.

Órgãos. O início das obras de infraestrutura do novo distrito agora depende da anuência da Secretaria de Cidades e de Integração Regional e do alvará de construção pela Prefeitura de Mariana.

Com o sonho mais próximo, morador se emociona

Líder comunitário de Bento Rodrigues, José do Nascimento de Jesus, 72, ficou emocionado com a entrega da licença ambiental. A maior expectativa dele é que a Renova reconstrua o distrito respeitando os laços entre os vizinhos. “A comunidade deixou nas minhas mãos a tarefa de pedir tudo como era antes: nós vamos ter as mesmas ruas, os mesmos nomes, os mesmos vizinhos. Mas sei que, por causa da quadra do lote, alguma coisa a gente vai ter que ceder”, disse com lágrimas nos olhos. 

Apesar de achar que as obras chegam tardiamente, o líder comunitário ainda comemora. “A gente tirou um peso do nosso coração. O difícil foi a gente sair de lá com vida. Só quem viu o que eu vi, saindo com a caminhonete com 15 pessoas e a lama atrás… Cada um correndo da maneira que foi possível para não morrer. Graças a Deus estamos com saúde pensando no Bento que vai ser reconstruído agora, se Deus quiser”, finalizou.


Comments are closed.