Ainda em choque depois de encontrar o corpo do próprio filho estirado na cama do quarto com dois tiros na cabeça, na noite dessa quinta-feira (5), no bairro Alto Vera Cruz, na região Leste de Belo Horizonte. o sucateiro Luis Antônio de Brito, de 51 anos, tenta entender o que pode ter motivado o assassinato de Carlos Henrique de Brito, de 27, um dia após o aniversário dele.

O rapaz morava sozinho em uma casa ao lado da residência dos pais. A perícia da Polícia Civil não encontrou qualquer sinal de arrombamento e vizinhos não viram a entrada de qualquer pessoa na casa. A mãe de Carlos não foi visitá-lo no dia do assassinato e o pai de Luis só descobriu o que aconteceu com o filho depois que chegou do trabalho e foi direto visitá-lo.

“Na quinta-feira a noite perguntei para minha mulher se ela tinha visto ele. Ela disse que não e ficou surpresa porque achou que nosso filho estava trabalhando comigo no serviço de sucata. Preocupado fui lá na casa dele e ao entrar no quarto o encontei todo ensanguentado. Não dá para entender como entraram e fizeram isso. Ele não tinha problema com ninguém, inimigo algum”, contou, em prantos.

Continua após a publicidade

Assim que encontrou o filho baleado, Luis ainda chamou o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e a Polícia Militar na esperança de ainda salvá-lo. Mas o rapaz já estava sem vida antes mesmo do socorro chegar, como aponta a perícia da Polícia Civil. A corporação suspeita que ele tenha sido morto 15 horas antes de ser encontrado pelo pai.

Segundo Luis, a mulher dele acredita que a última pessoa que viu o filho vivo, na noite do aniversário dele, foi uma namorada. Os pais só viram a mulher uma única vez e não se lembram nem mesmo do nome dela.

“É um namoro recente. Não tem nem um mês. Ele queria um relacionamento sério com ela. Mas nem sabemos quem é ela direito, como é a família dela. Até agora ela não apareceu. Minha mulher acha que os dois estiveram juntos na quarta-feira. Mas não dá para suspeitar dela sem qualquer prova. É melhor torcer para a polícia descobrir o que de fato aconteceu”, disse o pai. 


Comments are closed.