Proprietário de boate é preso depois de se recusar a entregar vídeos de tiroteio

Uma equipe da Polícia Civil foi até a boate Jolie, na região da Pampulha, na manhã dessa quinta-feira (6) com um mandado de busca e apreensão, mas um dos sócios da casa noturna se recusou a entregar os vídeos das câmeras de vigilância.

A boate foi o local de um tiroteio na madrugada de segunda-feira (2). Uma pessoa morreu e outras seis ficaram feridas.

O proprietário da casa noturna também ameaçou uma testemunha que estava junto com os agentes.

Ele foi levado para a delegacia, ouvido e liberado. Segundo a Polícia Civil, o sócio responderá pelos crimes de ameaça e obstrução de Justiça.

O órgão conseguiu ter acesso aos vídeos e irá acrescentá-los no processo de investigação.

A reportagem de O TEMPO tentou entrar em contato com representantes de boate, mas ninguém foi encontrado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

SINE de Ituiutaba oferece 27 vagas de emprego em diversas áreas; veja detalhes

Celulares roubados em Minas poderão ser bloqueados online