Quem assistia a partida entre Brasil e Bélgica, nesta sexta-feira (6), em um bar em Contagem, na região metropolitana da capital, foi surpreendido por um tiroteio. Quatro homens em um Fiat Punto e outros dois em uma motocicleta chegaram ao estabelecimento no bairro São Mateus atirando, mataram uma pessoa e deixaram outras quatro feridas.

De acordo com a Polícia Militar, a vítima morta Adailton do Carmo Gomes, de 38 anos, era o alvo dos criminosos por causa de uma rixa em relação ao tráfico de drogas na região.  Os outros feridos foram um homem de 27 anos, um de 19, um adolescente de 17 anos e uma garota de 19 anos que teria ido ao bar para comprar um refrigerante quando acabou sendo atingida pelos disparos. Ela foi socorrida em estado grave para o Hospital Municipal de Contagem.

Gomes morreu na hora e o corpo dele foi encaminhado para o Instituto Médico-Legal (IML) de Belo Horizonte. Segundo a polícia ele levou vários tiros na cabeça, mas não foi possível saber quantos. As outras três vítimas masculinas foram socorridas para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do bairro Ressaca.

Continua após a publicidade

Ainda de acordo com a polícia, foram, pelo menos, 33 tiros disparados na rua e dentro do estabelecimento. Os militares faziam uma ronda na região quando foram avisados pelo motorista de um ônibus sobre os tiros. Quando chegaram ao local, os policiais encontraram as vítimas caídas ao chão e gritando. Outras pessoas que estavam no bar ficaram em estado de choque.

O irmão de Gomes contou aos militares que viu os motociclistas passando  e de dentro do bar uma pessoa gritou: “cuidado Zé. Olha ai Dádá” apelido pelo qual Adailton Gomes era conhecido. Familiares confirmaram que ele tinha envolvimento com o tráfico de drogas e tinha desentendimento com um traficante da Vila Francisco. O homem já tinha passagens pela polícia pelo tráfico de drogas.

Uma das vítimas feridas contou aos militares que depois de levar os tiros implorou para não ser morto. Testemunhas que estavam no bar disseram à polícia que houve muito desespero já que os homens entraram no bar e não paravam de atirar.

Uma testemunha contou que um dos suspeitos chegou a tirar o capuz e foi reconhecido pelo irmão da vítima fatal como um rapaz que já tinha tirado fotos de Gomes anteriormente. Até o fim da noite desta sexta ninguém tinha sido preso. A ocorrência foi encaminhada para a Delegacia de Polícia Civil de Contagem.

 


Comments are closed.