Sentir as coisas como se elas estivessem acontecendo pela primeira vez. Mais: ser surpreendido por um tipo de emoção totalmente nova, que a passagem dos anos não é capaz de eliminar. Márcio Gonçalves Zarattini, 59, metrologista do Polo Automotivo Fiat, sabe bem o que é isso. Na empresa há 40 anos, ele frisa que viu todos os lançamentos da marca até hoje. E cada um deles proporcionou um sentimento especial.

“É muito bom ver o carro pela primeira vez e participar da rotina da empresa. A Fiat é algo vivo. Todos os dias, há uma novidade”, diz. Diversas lembranças fazem parte do cotidiano do profissional. Entre os relatos de como ele cresceu na organização ao longo do tempo – “Comecei como inspetor de qualidade 1”, recorda –, há também uma certeza: “Não há nada que pague a experiência”.

Se a experiência é tão importante, para que os colaboradores possam obtê-la em várias áreas e situações, a Fiat investe na capacitação permanente. A tecnologia digital tem dado uma “mãozinha” nisso. Um exemplo dessa realidade é o game desenvolvido pela FCA chamado “Plantx”. O jogo tem como objetivo capacitar os colaboradores nos pilares do World Class Manufacturing (WCM), metodologia que engloba os aspectos da manufatura (posto de trabalho, qualidade, manutenção e logística).

Continua após a publicidade

O Isvor, universidade corporativa da FCA localizada em Betim e em atividade desde 1995, é outra prova do investimento do grupo nas pessoas. Cursos, jornadas e trilhas de aprendizagem contribuem para o desenvolvimento dos líderes da organização e de parceiros. No local, há também o fab lab, onde indivíduos de várias áreas se reúnem para realizar projetos de fabricação digital de maneira colaborativa – a FCA foi a primeira no Brasil a contar com um espaço assim.

 

Valores. Quem tem filhos sabe bem: a conquista deles, muitas vezes, acaba contando como a vitória dos próprios pais. Se é assim, incentivos em relação a esses ganhos também não faltam na empresa. O Prêmio de Educação, por exemplo, reconhece com dinheiro os filhos e dependentes dos colaboradores que se destacam com as melhores notas ao longo do ensino médio, técnico e superior. Cerca de R$ 9 milhões em premiação já foram distribuídos. E, por falar em valorização da educação, a FCA também entrega o Kit Escolar para os filhos dos colaboradores que são estudantes do ensino fundamental. O material contém alguns dos itens fundamentais para utilização nessa fase.

Uma das contempladas pelo Prêmio de Educação foi Bianca Cruz, 21, analista de RH do Polo Fiat, que entrou na empresa como estagiária em 2016. Ela é filha de Armando Cruz, 52, mecânico de manutenção da Unidade de Prensas do Polo Fiat, que está há 25 anos na companhia. Para ela, essa e muitas outras iniciativas realmente valem a pena.

“Também fiquei muito feliz de participar do baile de debutantes promovido pela empresa. Foi algo muito especial tanto para mim quanto para o meu pai”, diz ela acerca da iniciativa da companhia de promover o evento para cerca de 200 filhas de colaboradores todos os anos.

Bianca não é a única filha de Armando que foi beneficiada pela empresa e que também vem construindo sua carreira na organização. O irmão dela, Gustavo Cruz, 26, controlador de gestão de materiais da engenharia de manufatura da powetrain do Polo Fiat, entrou como estagiário em 2010, atuando pela Comau, empresa do Grupo FCA. Posteriormente, foi contratado pelo grupo.

“Em nossa casa, a gente sempre teve a Fiat como nosso sustento e crescimento. Era um sonho trabalhar aqui. Correu tudo bem. Tenho fotos na empresa de quando eu ainda era criança”, relata. Para o pai, a trajetória dos filhos é “motivo de orgulho”.

 

Crescimento. Todas essas histórias de sucesso têm um elemento por trás: dedicação. Conforme ressalta Cláudio Froes, 45, gerente da planta Motores do Polo Automotivo Fiat, a organização sempre vê com bons olhos quem se dedica.
Quando eu entrei na empresa, me falaram: ‘Quer saber quando você será promovido? Pergunte para você mesmo’”, relata. “Eu me propus a aprender pelo menos uma coisa por dia. Pensava que, dessa maneira, saberia muita coisa no fim do ano. Aqui é uma fábrica de oportunidades”, frisa ele, que começou a carreira na organização como estagiário.

Froes destaca que nunca ficou parado na empresa no que diz respeito também à capacitação oferecida pela marca. “Eu acho muito bom trabalhar em um mesmo lugar há tantos anos. Um dos maiores aprendizados que tive foi como lidar com pessoas e em várias áreas diferentes, como fazer esse trabalho em equipe dar certo”, diz.


Comments are closed.