Tio diz que não emprestou carro para sobrinho que provocou acidente na Pampulha

O tio de Bruno Sousa Passali, de 24 anos, que provocou um acidente na Barragem da Pampulha, em Belo Horizonte, ao invadir a pista do Move e bater em um coletivo, disse à polícia que não emprestou o carro para o sobrinho. A informação foi confirmada nesta manhã de quarta-feira  (11) pela assessoria de imprensa do Detran. Na batida, nessa terça-feira (10), seis pessoas ficaram feridas, uma em estado grave. 

Segundo o órgão, o homem, que não teve o nome divulgado, se apresentou em uma delegacia e alegou que tinha emprestado o Linea para um outro sobrinho, irmão de Bruno. O tio, no entanto, não disse a data que foi realizado esse empréstimo. 

Ainda conforme o Detran, a documentação do veículo, que ficou totalmente destruído, estava em dia. Apenas no decorrer das investigações será possivel verificar se o proprietário do veículo também poderá ser responsabilizado pelo acidente. 

Passali confessou ter ingerido bebidas alcoólicas em uma festa horas antes da colisão. Ele, que é  habilitado para dirigir apenas motocicletas, mas estava com a carteira vencida, foi autuado por lesão corporal. Uma fiança no valor de R$ 15 mil foi estipulada para que o jovem fosse liberado, mas o homem não pagou.

Ainda conforme a corporação, o homem foi encaminhado ao sistema prisional na manhã desta quarta-feira.

Relembre o caso:

Seis pessoas ficaram feridas em um acidente provocado por um carro de passeio, na manhã de terça-feira (10), na barragem da Pampulha, em Belo Horizonte.

Na direção do carro estava Passali, que, após atravessar a avenida Presidente Antônio Carlos, invadiu a área do Move e bateu em um ônibus. O jovem, que tem carteira de habilitação para condução de motocicletas, tinha consumido bebidas alcoólicas momentos antes, durante uma festa. 

SAE de Ituiutaba inicia obra emergencial para reparo em rede de esgoto

Capinópolis recebe ônibus por meio de emenda parlamentar estadual