Cerca de 150 caminhoneiros autônomos que prestam serviços de transporte para a mineradora Empabra, em Raposos, estão reunidos na MG-030 em Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte, para protestar contra uma Ação Civil Pública que solicita a proibição da circulação de caminhoes carregados com minério na rodovia.

Os caminhões foram estacionados na via, tanto no sentido Nova Lima como no sentido BH próximo ao trevo do Vale do Sereno. 

Depois do pedido da Polícia Militar Rodoviária (PMRv), os caminhoneiros começam a deixar a MG-030 em direção ao Ministério Público de Nova Lima.

Continua após a publicidade

Em junho, o tráfego de caminhões de minério na MG-030 foi tema de uma audiência pública da Comissão de Assuntos Municipais e Regionalização da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

“A ordem do Ministério Público e do Tribunal de Justiça discrimina apenas o caminhão de minério, sendo que temos caminhões com cargas muito mais perigosas que descem carregados, enquanto a nossa carga apenas sobe”, declarou o representante dos caminhoneiros, Heitor Telles.

“A ordem é para que os caminhões de minério trafeguem pela rodovia Olho de Peixe, uma rodovia sem asfalto, sem pavimentação, sem iluminação e sem segurança”, explicou Telles.

Tráfego na rodovia

Em 2014, foi firmado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Públiuco (MP) delimitando um outro trajeto para o escoamento do minério.

Em 2015, o descumprimento da TAC foi denunciado por moradores. A discussão resultou em um acordo do MP e da Associação Geral do Vale dos Cristais com as mineradoras, para que as carretas só transitem no período entre 22h e 5h.

Em 2016, o Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG) chegou a se posicionar contrariamente ao transporte de minério pela MG-030, mas nenhuma nova medida foi definida.


Comments are closed.