Pelo menos oito pessoas morreram em um grave acidente na BR-251, na Serra de Francisco Sá, no Norte de Minas Gerais. O engavetamento aconteceu na manhã desta segunda-feira (16) e deixou 61 pessoas ficaram feridas, segundo o Corpo de Bombeiros. Cinco delas estão em estado grave.  

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), dez veículos, sendo cinco carros, um ônibus e quatro carretas, estão envolvidos no engavetamento. Por causa do acidente a pista está interditada nos dois sentidos e não há previsão de liberação do trânsito

Continua após a publicidade

Ainda de acordo com a PRF, o acidente ocorreu às 8h34, na altura do KM 474. Depois do engavetamento houve incêndio em uma carga de botijão de gás que fez com que três pessoas morressem carbonizadas. 

Havia risco de explosão e o Corpo de Bombeiros atou no local do acidente apagando o fogo, que foi controlado por volta de 11h40. 

Sobre as vítimas

Os mortos são um ocupante de um Corolla, três pessoas de um Gol que foram carbonizadas em um veículo de saúde da cidade de Josenópolis, também no Norte de Minas e um motorista de uma carreta.

Um dos feridos no acidente é um sargento da Polícia Militar. Rafael Pedro Santana, é lotado na cidade de Mato Verde, está entubado e com aproximadamente 90% do corpo queimado. A mãe dele morreu no acidente. 

Um helicóptero da Polícia Militar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) estão atuando no socorro as vítimas. Ainda não se sabe o número de feridos, mas eles estão sendo socorridos para hospitais de Francisco Sá e para a Santa Casa de Montes Claros, na mesma região. 

Uma vítima de queimaduras graves foi levada para Montes Claros por meio do helicóptero da PM.

Segundo o Corpo de Bombeiros, uma carreta atingiu o fundo do ônibus o que fez com que muitas pessoas ficassem feridas. Segundo os bombeiros a maioria, das 53 vítimas, tiveram ferimentos leves.

Trânsito 

Com a pista interditada nos dois sentidos para socorro das vítimas, um longo congestionamento se formou no local. A Polícia Rodoviária Federal disse que o desvio para carros pequenos deve ser feito por dentro de cidades da região. Para veículos grandes não há desvios e o jeito é esperar.

Não há previsão para que a pista seja liberada já que os trabalhos são dificeis no local tanto por causa do número de vítimas quanto pela retirada dos veículos que são grandes carretas e ônibus. 


Comments are closed.