A Secretaria de Saúde de Belo Horizonte vai ligar para as famílias com crianças de até 4 anos que não foram imunizadas contra o sarampo para que levem os pequenos a um posto para tomar as doses da vacina. A ação está sendo articulada após o surto da doença no Norte do país e o registro de casos no Sudeste.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde preconizam manter um índice de vacinação de 95% do público alvo, mas na capital mineira apenas 73% das crianças de 1 ano e 3 meses tomaram as duas doses da vacina. “A única forma que você tem de manter a doença sob controle é manter uma alta cobertura vacinal”, enfatizou a diretora de Promoção à Saúde e Vigilância Epidemiológica da secretaria, a médica epidemiologista Lúcia Paixão. A pasta contratou mais enfermeiros e está treinando a equipe para realizar o projeto. 

Nos casos em que as famílias não forem encontradas por telefone, os profissionais serão orientados a ir aos endereços cadastrados nos 152 centros de saúde de Belo Horizonte. O município consegue saber os dados vacinais somente de 2014 até agora, por isso a ação direta será restrita às famílias com crianças de até quatro anos

Continua após a publicidade

Os últimos dois casos de sarampo registrados em BH foram em 2013, mas os pacientes contraíram a doença fora do Brasil. Em Minas Gerais, segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES), 46 casos suspeitos de Sarampo são investigados.

O médico infectologista Marcelo Silva de Oliveira alerta que a enfermidade é caracterizada por febre de moderada a alta e por sintomas como tosse e espirro, entre outros. “Esses pacientes podem evoluir para exantema, que são lesões elevadas e avermelhadas por todo o corpo”, esclareceu.
A doença pode ainda evoluir para formas mais graves, que podem levar a uma pneumonia, uma encefalite (inflamação do cérebro) e até a uma obstrução da laringe, explica o médico.

Antivacina

No mês passado, mostrou que o fato de algumas pessoas preferirem não se vacinar traz riscos individuais e coletivos, porque doenças como o sarampo são contagiosas.

Sem tratamento. O médico infectologista Marcelo Silva de Oliveira informou que o sarampo é causado por um vírus e não tem tratamento. Os médicos tratam apenas os sintomas


Comments are closed.