Um engavetamento na BR–251 em Francisco Sá, no Norte de Minas, deixou ao menos oito mortos e 53 feridos na manhã desta segunda-feira (16). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), cinco carros de passeio, um ônibus e cinco carretas se envolveram no desastre após um dos caminhões – carregado de melão – não conseguir frear e se chocar contra os demais veículos que estavam parados. Outras três pessoas estão desaparecidas.

A pista permanece fechada nos dois sentidos por mais de oito horas, e a previsão da PRF é de que a liberação ocorrera a partir das 23h . Segundo motoristas que passam no local, o congestionamento é grande no trecho.

De acordo com a PRF, as vítimas ainda não foram identificadas, e os corpos de ao menos seis pessoas que estavam em um Fiat Doblô foram carbonizados. O carro prestava serviço de saúde para a Prefeitura de Rio Pardo de Minas, no Norte do Estado, e transportava pacientes em tratamento de câncer, que diariamente faziam terapia em Montes Claros. Segundo o prefeito de Rio Pardo, Marcus Vinicius de Almeida Ramos (PSB), o carro era ocupado por sete pessoas. “Estamos em luto e prestando todo o apoio às famílias”, lamentou.

Continua após a publicidade

Um sargento da Polícia Militar, de 25 anos, teve 90% do corpo queimado e está internado na Santa Casa de Montes Claros em estado gravíssimo. Ele estava em um carro de passeio com a mãe, que morreu. Outros cinco feridos, entre eles uma criança de cinco anos, estão em estado grave, mas não correm risco de morrer. Segundo o Hospital de Francisco Sá, 64 pessoas foram atendidas pela unidade e, até a noite desta segunda-feira (16) apenas um homem de 49 anos ainda estava internado – com uma costela fraturada. No ônibus envolvido no desastre havia 16 crianças, mas ninguém se feriu. 

Perigo. Estreita e com poucos pontos de ultrapassagem, a BR–251 é palco de constantes acidentes. A principal estrada do Norte de Minas acumula 130 mortes em 1.061 acidentes desde 2015. O saldo dos desastres no período chega a 1.198 feridos, conforme números divulgados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Somente neste ano, até junho, já foram 104 acidentes, 107 feridos e 23 mortos. Em janeiro, 13 pessoas morreram e 39 ficaram feridas após um caminhão invadir a contramão e atingir uma van. Já em março, um acidente na mesma rodovia deixou três pessoas mortas e ao menos quatro feridas após um carro de passeio ser atingido por uma carreta carregada de bobinas de aço.

“O acidente de hoje  aconteceu em uma curva. É um trecho que requer cuidado, que tem muitas curvas sinuosas. A perícia irá dizer as causas, mas estamos em período de férias, é necessário cautela e prudência, não fazer ultrapassagens perigosas, além de se manter aos faróis acessos”, alerta o major Darlan Moreira Soares, do Corpo de Bombeiros de Montes Claros.


Comments are closed.