A última foto postada por Rick Genest em seu perfil pessoal no Instagram (@rickgenestofficial) se tornou assustadoramente premonitória: o modelo conhecido como Zombie Boy aparece segurando uma faca contra o próprio pescoço, está com a boca coberta por fita adesiva e expressa pânico no olhar. Parece uma simulação de suicídio ou assassinato.

Admirador de filmes de terror, Rick era um aterrorizante personagem real – e muitos o consideravam uma obra de arte humana. Sua aparência suscitava curiosidade, estranheza, fetiche e aversão.

Descoberto por um diretor de moda, Zombie Boy fez sucesso entre os fashionistas. Desfilou para grifes estreladas como a francesa Mugler, posou para capas de revistas descoladas e foi a principal figura masculina do clipe de Born This Way, de Lady Gaga, em 2011. No vídeo, a cantora teve o rosto maquiado como uma caveira para ser a versão feminina do rapaz.

Continua após a publicidade

O modelo esteve no Brasil a convite da grife Ausländer para desfilar no Fashion Rio Verão 2012. Uma matéria exibida no Fantástico mostrou a reação de espanto de cariocas e turistas ao vê-lo passear pela orla de Copacabana Ipanema.

Outro momento marcante da carreira de Genest foi um vídeo patrocinado pela gigante de cosméticos L’Oréal. Uma equipe maquiou todas as tatuagens do Zombie Boy para mostrar como era o corpo dele antes de iniciar o processo de ‘esqueletização’. O vídeo do impressionante processo de transformação teve quase 6 milhões de visualizações no YouTube.

Antes de mudar seu rosto, Rick era um rapaz comum que passava despercebido nas ruas. Com 1,78m de altura, sequer tinha porte de modelo. Mas a pigmentação radical o tornou uma pessoa única no mundo, instantaneamente reconhecido em qualquer lugar do planeta. Uma novidade num universo padronizado como o da moda.

Apesar do visual agressivo à primeira vista, era um rapaz tranquilo e calado. O desenho corporal servia de escudo para a timidez. Do anonimato à fama, Rick Zombie Boy’ Genest viveu como quis e, aparentemente, morreu como desejou. Como ele, jamais existirá outro.


Comments are closed.