Ministros do STF aprovam proposta de aumento dos próprios salários

(foto: Divulgação)

Por 7 votos a 4, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) aprovaram uma proposta de aumento de 16,38% nos próprios salários, na noite desta quarta-feira (8/8). A decisão foi tomada em reunião administrativa. A previsão de reajuste será enviada ao Ministério do Planejamento, que elabora o Orçamento-Geral da União do ano que vem.

O reajuste será o que está previsto em um projeto de lei que já foi aprovado pela Câmara e precisa passar pelo Senado. Além do crivo dos senadores, o presidente da República também tem poder de veto à proposta.

O salário de um ministro do Supremo, que atualmente é de R$ 33,7 mil, poderá passar de R$ 39,1 mil. A remuneração dos integrantes da Corte serve como teto para o funcionalismo público e pode ocasionar um efeito cascata pelo país. O impacto nos cofres públicos deve ser de R$ 3 bilhões.

Publicidade

Os ministros Ricardo Lewandowski, Luís Roberto Barroso, Marco Aurélio Mello, Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Luiz Fux e Alexandre de Moraes votaram a favor do reajuste. Ficaram contra: a presidente do Supremo, Cármen Lúcia, o decano Celso de Mell, Rosa Weber e Edson Fachin.

Publicidade

Assista: ‘Agricultura Produtos Agrícolas’ comemora 5 anos de sucesso

Publieditorial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite o comentário
Por favor, digite seu nome