Fernando Pimentel / foto: Valter Campanato-ABr

O governador de Minas GeraisFernando Pimentel (PT)— sancionou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 20919 com previsão de um rombo de R$5,6 Bilhões. A Lei foi publicada no Diário Oficial no último sábado (18). A previsão de arrecadação para 2019 é de R$98,8 Bilhões e os gastos devem ser de aproximadamente R$104,4 bilhões.

O Estado de Minas Gerais deve permanecer no cenário de crise financeira, decretado em 2016 após o desastre econômico ocasionado por governos petistas — tanto no Governo Federal, quando no Governo Estadual.

Cabe ressaltar que Fernando Pimentel foi eleito em 2014 com a promessa de redução de impostos, mas ao contrário disso, onerou as empresas mineiras com mais carga tributária de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços — ICMS. Questionado pelo também ineficiente ex-governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia (PSDB), Pimentel — que tenta a reeleição em 2018—, disse no debate da Band na última semana, que é mentira que tenha aumentado impostos.

Continua após a publicidade

Veja a evolução dos gastos até 2021

A maior despesa, segundo o projeto, é a de folha de pagamento, que consumirá em 2019 R$ 49,3 bilhões, somados os gastos com pessoal e encargos. A dívida pública deve tirar mais R$7,9 Bilhões dos mineiros.

A LDO apresenta uma proposta de equilíbrio das contas públicas no Estado de Minas Gerais para 2020.


Comments are closed.