Pimentel (PT) sanciona LDO com rombo de R$ 5,6 bilhões para MG em 2019

Fernando Pimentel / foto: Valter Campanato-ABr

O governador de Minas Gerais — Fernando Pimentel (PT)— sancionou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 20919 com previsão de um rombo de R$5,6 Bilhões. A Lei foi publicada no Diário Oficial no último sábado (18). A previsão de arrecadação para 2019 é de R$98,8 Bilhões e os gastos devem ser de aproximadamente R$104,4 bilhões.

O Estado de Minas Gerais deve permanecer no cenário de crise financeira, decretado em 2016 após o desastre econômico ocasionado por governos petistas — tanto no Governo Federal, quando no Governo Estadual.

Cabe ressaltar que Fernando Pimentel foi eleito em 2014 com a promessa de redução de impostos, mas ao contrário disso, onerou as empresas mineiras com mais carga tributária de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços — ICMS. Questionado pelo também ineficiente ex-governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia (PSDB), Pimentel — que tenta a reeleição em 2018—, disse no debate da Band na última semana, que é mentira que tenha aumentado impostos.

Veja a evolução dos gastos até 2021

A maior despesa, segundo o projeto, é a de folha de pagamento, que consumirá em 2019 R$ 49,3 bilhões, somados os gastos com pessoal e encargos. A dívida pública deve tirar mais R$7,9 Bilhões dos mineiros.

A LDO apresenta uma proposta de equilíbrio das contas públicas no Estado de Minas Gerais para 2020.

Shania Twain faz história na Festa do Peão de Barretos

Otávio Frias Filho, diretor de Redação da Folha de S.Paulo, morre aos 61 anos