Uma mulher, de 28 anos, foi morta pelo companheiro a tijoladas, nessa segunda-feira (3), em Além Paraíba, na Zona da Mata. O agressor teria desconfiado de uma suposta traição da vítima.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, a equipe policial foi acionada pelo irmão do suspeito. Ele contou que o homem, de 21 anos, chegou em casa dizendo: “eu matei a Mara”.

Ao chegar na casa de Mara Muniz Rosa, no bairro Morro do Cipó, militares já a encontraram sem vida.

Continua após a publicidade

Além das tijoladas, o agressor contou que deu um golpe de gravata na companheira. O casal estava junto há cerca de três meses.

O criminoso foi encaminhado à delegacia de plantão da cidade. “No primeiro momento, ele disse que cometeu o crime por desconfiar de uma traição. Por três dias, ele contou que saiu de casa e ficou vigiando a mulher de um matagal. Durante esse tempo teria flagrado um homem pulando uma das janaleas da casa. No entanto, desconfiamos da versão apresentada”, explicou o delegado Marcos Vignolo.

A equipe policial foi com o suspeito até o matagal e descobriu que a janela que ele tinha visão possuía grades, impossibilitando que qualquer pessoa entrasse. Diante da descoberta, ele acabou afirmando que não havia traição.

“Ele disse que o casal brigou por ciúmes e nesse atrito ele esganou a vítima, deu as tijoladas e depois ainda usou uma cabo de vassoura para apertar o pescoço da companheira. O preso se disse arrependido, mas se mostrou uma pessoa fria”, afirmou o policial.

O agressor, que não tinha antecedentes criminais, foi preso em flagrante por feminicídio. Ele foi encaminhado à cadeia da cidade, onde segue à disposição da Justiça.

Fonte: O Tempo


Comments are closed.