São Paul SP 06 09 2018 -Sabatina Estadão/FAAP Geraldo Alckmin candidato a presidencia da Republica PSDB durante sabatina . Crédito: Ciete Silvério

A coligação de GeraldoAlckmin (PSDB) pediu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a substituição de três inserções que estão sendo veiculadas no rádio para retirar da programação ataques que vinham sendo feitos ao candidato JairBolsonaro(PSL). A campanha precisou fazer a solicitação ao TSE porque já havia entregue o plano de mídia para veiculação nas emissoras nessa quinta-feira, antes do atentado contra Bolsonaro. O ministro Carlos Horbach acatou o pedido e deu um despacho intimando as emissoras de todo o país a fazer a substituição.

Alckmin vinha fazendo ataques a Bolsonaro desde o início da campanha. No rádio, as peças destacavam xingamentos do candidato a mulheres e o voto do deputado contra direitos trabalhistas para empregadas domésticas.

O ministro destacou que a resolução do TSE sobre a propaganda obriga os partidos a respeitar os prazos para a entrega das peças e do plano de mídia, mas atendeu a solicitação por entender a excepcionalidade do caso.

Continua após a publicidade

“Entretanto, considerando as circunstâncias excepcionais em que formulado o pedido, defiro a substituição pleiteada, que deverá ser comunicada, com a urgência possível, às emissoras de rádio”, escreveu Horbach na decisão.

A coordenação da campanha de Alckmin já tinha anunciado que as peças deixariam de ser veiculadas. A estratégia de comunicação do tucano será alterada de forma significativa nos próximos dias. A intenção é evitar ataques a partir de agora e tentar mostrar Alckmin como um “conciliador”. A vice, Ana Amélia, passará a ser mais utilizada em busca do voto feminino, uma das apostas da campanha.

Fonte: O Globo


Comments are closed.