O Grupos de Atuação Especial Contra o Crime Organizado —Gaeco— prendeu o ex-prefeito de Uberlândia, Gilmar Machado durante a operação “Kms de Vantagem”. A prisão ocorreu na manhã desta quinta-feira (20).

A operação apura uma suposta licitação fraudulenta para o transporte de estudantes do Município de Uberlândia.

Entre os presos preventivamente, além do ex-prefeito de Uberlândia, estão Alexandre Andrade (PSB), que na época era secretário Municipal de Trânsito e Transportes de Uberlândia, e a ex-secretária Municipal de Educação, Gercina Novais.

Continua após a publicidade

A Polícia investiga os crimes de organização criminosa, corrupção ativa, corrupção passiva, peculato-desvio, fraude à licitação, falsidade ideológica, uso de documento falso e lavagem de dinheiro, entre outros, cometidos entre os anos de 2014 e 2015.

A investigação atinge os Estados de Goiás e Tocantins, que as empresas envolvidas levantaram suspeitas, por prestarem serviços nestes Estados. A Prefeitura Municipal de Uberlândia, mesmo diante de evidências de crimes, contratou uma das empresas de Goiás para a prestação do serviço de transporte público escolar com dispensa de licitação.

Foram expedidos, pelo juíz da 2ª Vara Criminal da comarca local, 11 mandados de prisão preventiva e 19 de prisão temporária, além de 31 mandados de busca e apreensão. Só em Uberlândia, 14 equipes da Polícia Militar e uma da Polícia Civil cumprem sete mandados de prisão preventiva e oito de prisão temporária, ao mesmo tempo em que 15 buscas e apreensões acontecem pela cidade.


Comments are closed.