Alunos Amanda e Tauan com o sussurrofone na Escola Aurelisa Alcântara
Alunos Amanda e Tauan com o sussurrofone na Escola Aurelisa Alcântara

Um projeto implementado por uma escola municipal em Capinópolis vem apresentando resultados no aprendizado de uma forma criativa.

A Escola Municipal Aurelisa Alcântara de Souza vem desenvolvendo o projeto Sussurofone, onde telefones —construídos artesanalmente com canos de pvc— ajudam os alunos a lerem melhor e desenvolverem o hábito da leitura de uma forma divertida.

O Sussurofone faz com que a criança ouça a própria voz em forma de sussurro, favorecendo o reconhecimento fonológico de letras e palavras. O aparelho ainda amplia a qualidade da leitura e escrita dos estudantes.

Continua após a publicidade

O projeto foi desenvolvido pela professora Rozilda Maria dos Santos, que buscava na Internet uma forma criativa de incentivar os alunos a lerem mais e melhor.

Os alunos da turma do 3º ano do ensino Fundamental foram os primeiros a testar a novidade. Os estudantes passam a fazer parte de um ambiente de letramento, de imersão e diálogo criativo com a cultura e escrita.

(esq) Helen Zanutto, Rezilda Maria dos Santos e Maria das Dores (foto: Divulgação)

FUNCIONAMENTO DO SUSSURROFONE

Medindo aproximadamente 10cm, o sussurrofone tem semelhanças a um telefone convencional, mas ao invés de ouvir alguém do outro lado da linha, o aluno ouve a própria voz.

RESULTADOS EVIDENTES

O uso do Sussurrofone criou um novo contexto para a aprendizagem da leitura e da escrita. Brincando, os estudantes tem experimentado situações que valorizam as linguagens e as culturas infantis.

Os pequenos alunos já demonstram melhoria na pronúncia de palavras e fluência na leitura de textos. Segundo as idealizadoras do projeto, antes do Sussurrofone algumas crianças não conseguiam diferenciar as pronúncias de letras como o ‘B’ e o ‘P’, por exemplo.

“Venho notando avanços, desinibição, auto correção e autonomia durante o uso do mesmo. Restaurar a confiança, essa é a definição que se dá com esse “telefone” que às vezes se perdeu por timidez. Posso afirmar que esses alunos se tornarão falantes fluentes e não esquecerão jamais  dessa experiência”, disse a idealizadora do projeto, Rozilda Maria dos Santos Venâncio.

Alunos do 3º ano participam do projeto (Foto: Divulgação)

PROPOSTA

O projeto da Escola Aurelisa Alcântara tem o objetivo de encontrar a motivação, alcançar melhores desempenhos onde a criança identifica suas dificuldades e desenvolve autonomia e caminhos para vencê-las.

RECONHECIMENTO

O prefeito de Capinópolis, Cleidimar Zanotto, pontuou sua satisfação em ver projetos de incentivo à cultura e ao aprendizado serem realizados na rede pública de ensino. “Quero destacar minha satisfação e alegria em ver os profissionais da educação tão empenhados em desenvolver projetos criativos que incentivam a cultura e o aprendizado em nossas escolas. Parabenizo ainda os alunos que estão aproveitando a chance de ampliar seus conhecimentos”, disse o prefeito.

Segundo a secretária de Educação do Município, Iracilda Duarte, através da criatividade dos profissionais da educação, resultados surpreendentes podem ser alcançados. “É um projeto de grande valia e parabenizo todas as ações que envolvem a criatividade dos professores, pois não é só com recursos financeiros que a gente realiza uma ação educacional. Através da criatividade do professor, chega-se a resultados surpreendentes e é isso que os professores tem feito e que merece destaque”, pontuou Iracilda.


Comments are closed.