A agência de publicidade África suspendeu um dos seus diretores de negócio após post preconceituoso contra nordestinos na noite do último domingo (7).  José Boralli publicou no Instagram a mensagem —”Nordeste vota em peso no PT. Depois vem pro Sul e Sudeste procurar emprego!”.

Fernando Haddad (PT) venceu Jair Bolsonaro (PSL) na região nordeste neste primeiro turno das eleições gerais no último domingo (7).

Arrependido, postou —”Fiz um post no calor do momento e peço sinceras desculpas a todos que se sentiram ofendidos. Não reflete minha opinião. Eu errei […] Peço desculpas. Em especial aos nordestinos, tantos [com] que eu inclusive trabalho, minha eterna admiração e respeito”.

Continua após a publicidade

Já na segunda-feira (8) os copresidentes da agência África, Sérgio Gordilho e Márcio Santoro, circularam um comunicado de que “tomará as medidas cabíveis em relação a esse caso, que fere o código de conduta”. Ainda na tarde de segunda-feira, Boralli já estava afastado.

Nas redes sociais, internautas aprovaram a atitude da agência.

“Nascemos da diversidade. Acreditamos nela e a defendemos, acima de tudo. Não respeitá-la seria arranhar nossa biografia e nossos RGs, na maioria nordestinos. O comentário desse funcionário não coincide com nossa crença, não está à altura da nossa história”, enfatizou o comunicado da agência.

REDES SOCIAIS E O PRECONCEITO

(reprodução/WhatsApp)

As mensagens xenófobas tomaram conta de redes sociais como o Facebook e principalmente, o WhatsApp.

“Nordeste vota no PT… Depois vem para o Sul vender rede e capa de volante…”, circulou por todo o Brasil em uma velocidade assustadora.

As associações pejorativas relacionadas aos nordestinos tiveram início após o candidato Jair Bolsonaro não ser eleito no primeiro turno das eleições.


Comments are closed.