Outras dez pessoas ficaram feridas após a colisão entre uma van e uma carreta
Outras dez pessoas ficaram feridas após a colisão entre uma van e uma carreta

Seis pessoas da mesma família morreram em um grave acidente, nesta segunda-feira (15), na BR-381, em São Gonçalo do Rio Abaixo, na região Central de Minas Gerais.

Outras dez pessoas ficaram feridas após a colisão entre uma van e uma carreta. As vítimas estavam voltando de um aniversário de 80 anos que comemoraram em Brasília.

Segundo um dos sobreviventes, um motorista que pediu para não ser identificado, a comemoração aconteceu na sexta-feira (12). “A previsão era de voltar hoje mesmo (15). Dirigi até Três Marias e passei a direção para meu irmão. Não sei o que aconteceu momentos antes do acidente”, contou o homem.

Continua após a publicidade

Já o motorista da carreta, carregada com escória, disse que seguia no sentido Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte, quando viu a van invadindo a pista contrária.

“Eu saí de João Monlevade e, por volta das 5h30, o motorista da van invadiu a pista e bateu na carreta. Tentei desviar, mas ele ainda bateu em um cavalo”, contou Marcelo Aparecido Dionísio, de 37 anos. Ele e o passageiro da carreta não se feriram.

Além dos mortos, outras dez pessoas que estavam na van ficaram feridas, sendo que oito foram levadas para o Hospital Santa Margarida, em João Monlevade. O motorista, com ferimentos graves, foi levado de helicóptero do Corpo de Bombeiros para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, em Belo Horizonte.

O tráfego na rodovia ficou fechado por mais de quatro horas para as remoções dos corpos.  Por volta das 11h, as pistas foram liberadas, mas o trânsito continua lento nos dois sentidos.

As vítimas são Etelvina Teixeira Dornelas, de 81 anos; Sebastião Leite da Silva, de 65; Maria de Lourdes Oliveira Silva, de 54; Maria Selma de Gusmão Silva, de 52; Camila Honório de Freitas Dornelas, de 23 e Carla Honório de Freitas, de 21.

Ainda não há informações do grau de parentesco entre todas as vítimas. No entanto, segundo o Corpo de Bombeiros, Camila e Carla eram irmãs.

“Participaram do atendimento às vítimas militares dos bombeiros de Belo Horizonte, Itabira e Nova União”, contou o tenente Marlon Medeiros, de Itabira.

Fonte: O Tempo


Comments are closed.