Por meio de propaganda enganosa em emissoras de  tv e rádio da região, um estelionatário aplicou um golpe onde prometia recuperação de crédito para pessoas com nome negativado.

Uma empresa que presta serviços de marketing em Capinópolis, uma emissora de rádio e duas emissoras de televisão foram vítimas do estelionatário por veicularem o anúncio. O fato foi registrado na manhã desta sexta-feira (19) no 5º Pelotão PM de Capinópolis, porém, o golpe teria sido iniciado no final de setembro.

Segundo o depoimento da sócia da agência à Polícia Militar (PM) de Capinópolis, no final do mês de setembro de 2018, um homem teria iniciado contato via internet e depois ligado na empresa solicitando uma prestação de serviço para veicular uma propaganda em emissoras de televisão e rádio da região do Triângulo Mineiro.

Continua após a publicidade

A sócia da empresa ainda relatou aos militares que trocou informações via e-mail com o suspeito, onde foi enviada toda a documentação necessária para veiculação das propagandas em uma rádio e duas emissoras de tv locais.

O valor da edição da propaganda foi de R$280,00 —no entanto, o estelionatário não efetuou o pagamento da pequena quantia. Ele também teria de pagar R$28.000,00 pelos serviços de divulgação às emissoras.

Uma emissora de tv afiliada ao SBT percebeu que se tratava de um golpe, já que recebeu informações de um telespectador dizendo que havia depositado uma quantia de R$500,00 na conta do estelionatário e que não conseguia mais efetuar contato.

Ao Tudo Em Dia, a sócia da agência disse que apenas foi contratada para veicular a mídia nas emissoras. “Fomos contratados apenas para veicular o anúncio nas emissoras. [O estelionatário] dizia ser de Contagem, Minas Gerais”, disse. Questionada sobre a alteração que efetuou na propaganda, a empresária disse —“apenas fizemos a alteração do número ‘0800’ na propaganda”.

O estelionatário teria utilizado os documentos de uma empresa de recuperação de crédito do interior de São Paulo sem autorização.  A empresa Procred nega o envolvimento no caso e emitiu uma nota oficial no site da empresa.

As inserções publicitárias foram removidas da programação das emissoras.

Até o momento, apenas uma pessoa teria caído no golpe e depositado dinheiro na conta do criminoso. Pelos dados do beneficiário da conta, a polícia deve chegar até o suspeito.

Até o momento, o suspeito do crime não foi localizado.

NOTA DA PROCRED

A nota é de responsabilidade da empresa Procred

  “ Aos clientes, parceiros e ao público em geral:

            Comunicamos aos nossos parceiros comerciais e ao público em geral que a nossa empresa PROCRED RECUPERAÇÃO DE CRÉDITOS LTDA, CNPJ 68.319.466/0001-98, com sede (única) à Av. Itatiaia nº1.270, CEP 14.025-240 em Ribeirão Preto, estado de São Paulo, não contratou qualquer serviço de publicidade junto à mídia impressa, radiofônica ou televisiva para promoção das suas atividades comerciais no território nacional.

            Declara ainda que não tem qualquer vínculo comercial ou societário com a empresa denominada “AWA Publicity e Marketing”, endereço declarado à Av. Casa Verde nº2901, CEP 02519-200, em São Paulo, Capital, telefone (11) 3965.7551, figurando como representante legal ARLINDO WAGNER AURELIANO, CPF 805.125.008-78, telefone celular (11) 99885.6709 e tampouco com a empresa denominada “LIDER”, supostamente estabelecida na cidade de Contagem (MG) à Rua Roma n°560, Parque Industrial, CEP 31.000-00, telefones (31) 9824.3981 e (31) 98475.9134 e (31) 98374.6987, figurando como seu representante ADILSON VASCONCELOS, qualificação desconhecida.

            A Procred não responde por quaisquer atos culposos ou dolosos praticados em seu nome, por essas empresas e pessoas ou por quaisquer outras a elas ligadas, tendo sido configurada falsificação de documentos com o fim de lesar a boa-fé de consumidores, tudo conforme Boletim de Ocorrência lavrado junto às autoridades competentes.       Atenciosamente,           Procred Recuperação de Créditos LTDA”

Clique e veja a nota no site da empresa
Clique e veja a nota no site da empresa

Comments are closed.