Aécio Neves (esq) e Antônio Anastasia (Foto: GERALDO MAGELA/AGÊNCIA SENADO)
Aécio Neves (esq) e Antônio Anastasia (Foto: GERALDO MAGELA/AGÊNCIA SENADO)

A última pesquisa publicada pelo instituto Ibope mostra os anseios dos mineiros por uma nova política, mesmo que venha acompanhada de um pacote de inexperiência.

A segunda pesquisa Ibope neste segundo turno em Minas Gerais mostra Romeu Zema (Novo) na liderança com 67% dos votos válidos e Antônio Anastasia com 33%.

Considerando o total de votos —que incluem brancos e nulos—, Romeu Zema (Novo) tem 57% e Antônio Anastasia (PSDB) aparece com 28%.  Branco/nulo são 10% e aqueles que não sabem somam 5%.

Continua após a publicidade

A pesquisa eleitoral tem margem de erro de 3% para mais ou para menos e foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais —TER/MG com o número MG-01512/2018.

Os ataques ferozes de Anastasia contra o inexperiente Zema parecem não surtir efeito.

Passando o primeiro turno das eleições reclamando por não ser convidado aos debates eleitorais, Romeu Zema mudou de posição e não compareceu ao debate de uma emissora afiliada ao SBT na tarde da última terça-feira (23).

Mas afinal, por que Antonio Anastasia não consegue crescer nas intenções de votos? O desgaste de velhos políticos —Anastasia já foi governador de Minas Gerais e atualmente ocupa um cargo no Senado— e as alianças políticas no primeiro turno podem ser uma das respostas.

Aécio Neves —que na ocasião deixava o governo de Minas Gerais— foi o grande responsável por eleger seu ‘poste’ sucessor em 2010. Anastasia era desconhecido do eleitorado mineiro, mas acabou vencendo Hélio Costa (PMDB) no primeiro turno com 62,72% dos votos.

O mesmo Aécio Neves é a imagem obscura que toma proporções de vilão na campanha do tucano Anastasia em 2018. O eleitorado mineiro associou Aécio à Anastasia, que aparece com uma rejeição de 42%, contra 14% de Zema.


Comments are closed.