Antônio Andrade, vice-governador de Minas Gerais (Foto: Portal Bonfinopolis)

O vice-governador Antonio Andrade (MDB) foi preso na manhã desta sexta-feira (9) em Vazante, Noroeste de Minas Gerais, na Operação Capitu, da Polícia Federal. Andrade é acusado de participar de uma organização criminosa que atuava na Câmara dos Deputados e no Ministério da Agricultura, ainda no governo de Dilma Rousseff.

A PF também faz buscas no gabinete de Andrade. No total são 63 mandados de busca e apreensão e 19 de prisão temporária, expedidos no Tribunal Regional Federal da 1ª Região, cumpridos no Distrito Federal e em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraíba e Mato Grosso.

A operação, um desdobramento da Lava Jato, foi batizada de Capitu e é baseada na delação do doleiro Lúcio Funaro, apontado como operador do MDB.

Continua após a publicidade

Segundo as investigações, havia um esquema de arrecadação de propina dentro do Ministério da Agricultura para beneficiar políticos do MDB, que recebiam dinheiro da JBS, que pertencem aos irmãos Joesley e Wesley Batista, em troca de medidas para beneficiar as empresas do grupo.

Joesley havia sido preso em setembro do ano passado, por suspeita de que estivesse contando com ajuda do procurador da República Marcello Miller no acordo de delação premiada firmado com a Procuradoria-Geral da República.


Comments are closed.