O deputado federal Newton Cardoso Jr. (MDB-MG) concede entrevista - Lúcio Bernardo - 7.fev.2017/Agência Câmara
O deputado federal Newton Cardoso Jr. (MDB-MG) concede entrevista – Lúcio Bernardo – 7.fev.2017/Agência Câmara

Segundo publicação do jornal Folha de S.Paulo, desta quinta-feira (15), o deputado federal Newton Cardoso Jr. (MDB-MG) emprega verba da Câmara dos Deputados para contratar cinco pessoas que prestam serviços particulares em uma casa usada por seu pai, o ex-governador de Minas Gerais Newton Cardoso (1987-1991), em uma região nobre de Belo Horizonte.

Os cinco funcionários trabalham como cozinheira, motorista e seguranças. Eles figuram entre os 21 servidores do gabinete parlamentar de Newton Cardoso Jr, 39, que exerce seu primeiro mandato na Câmara desde 2015 e foi reeleito neste ano.

Os servidores comissionados, porém, foram contratados antes disso —entre 2011 e 2014, como secretários parlamentares do gabinete de Newton pai, que exercia seu terceiro mandato como deputado federal nesse período, pelo MDB.

Continua após a publicidade

A contratação, portanto, de acordo com informações da Câmara, passou do gabinete do pai para o gabinete do filho quando houve a troca de legislatura.

No mês de setembro, segundo dado mais recente disponível no site da Câmara, o pagamento do salário dos cinco funcionários juntos custou R$ 13.485 aos cofres públicos.

Segundo a Folha apurou, Edileide Assis Vieira se apresenta como secretária e cozinheira na casa, no bairro de Belvedere. Em setembro, a servidora recebeu R$ 1.552,96 e R$ 982,29 de auxílios.

Também são servidores lotados no gabinete do filho, e que servem à casa usada pelo pai, os seguranças Helvecio Ferreira de Oliveira, José Antônio Ferreira dos Santos e Raphael Mendes dos Santos.

Os três são contratados como secretários parlamentares e, em setembro, receberam salário de R$ 1.169,51 e R$ 982,29 de auxílios.

Na mesma situação está Mauro Rodrigues dos Passos, motorista do ex-governador. Ele recebeu em setembro R$ 3.512,07 e R$ 982,29 de auxílios segundo o site da Câmara.

Edileide e Oliveira foram contratados em 2012, José Antônio e Passos em 2011, e Raphael, em 2014.

A casa está registrada em nome da Bratil, uma empresa de investimentos em que Newton Jr. é sócio minoritário. Por contrato, o imóvel é cedido pela empresa para uso do deputado, sem custo ou cobrança de aluguel.

OUTRO LADO

O ex-governador Newton Cardoso disse ao jornal Folha de S.Paulo que a casa usada por ele é onde também funciona o escritório parlamentar do seu filho deputado.

“A casa é a base parlamentar dele. Ele tem direito de ter uma base em Minas Gerais e a base dele é essa aqui. Toda semana ele vem pra cá com o pessoal dele. Anteontem mesmo teve reunião geral aqui”, disse Newton pai, mostrando à reportagem papéis referentes à eleição que foram tema da reunião e ainda estavam dispostos no escritório.

O ex-governador diz que dorme na casa de vez em quando, mas que mora em outro bairro.

A Folha o encontrou no local na manhã da última quinta (8). A casa tem sala, cozinha, churrasqueira, piscina, quadra de esportes e espaço para cinco carros na garagem.

Ele afirmou que, quando deputado, também usava a casa como base, mas que hoje os funcionários só trabalham para o filho. “Eu contratei esse pessoal para trabalhar aqui comigo. Aí cedi pra ele. O escritório e a casa”, disse.

Segundo ele, cada funcionário tem uma função definida.

“Mauro [Passos] é chofer. A moça faz café para esse pessoal que vem pra cá. Toda semana ele vem aqui, ele almoça aqui de vez em quando.”

“Eles trabalham para atender ele [o filho]. A mim não, eu estou aposentado”, completou.

Porém, quando questionado se usa os serviços de Passos, respondeu que sim. “Quando está vazio, eu bico com ele.”

“Ele tem direito. Agora, se tiver criando caso, dispensa esse pessoal. Não quero criar caso. Ele é muito limpo, muito sério. Não quero que ele seja prejudicado”, disse Newton sobre o filho.

Procurado, o deputado federal Newton Cardoso Jr. não se manifestou.


Comments are closed.