Partes do couro de uma jacaré e peixes protegidos pela piracema foram encontrados no supermercado — Foto: Polícia Militar de Meio Ambiente/Divulgação
Partes do couro de uma jacaré e peixes protegidos pela piracema foram encontrados no supermercado — Foto: Polícia Militar de Meio Ambiente/Divulgação

A Polícia Militar de Meio Ambiente prendeu nesta quarta-feira (5) o proprietário de um supermercado que estava armazenando partes de animais da fauna silvestre nativa e peixes protegidos pelo período da piracema em Araguari.

O autor, com idade não informada, também foi autuado em mais de R$ 6 mil.

Os militares foram acionados pela Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), que estava realizando uma inspeção no estabelecimento juntamente com fiscais da Vigilância Sanitária.

Continua após a publicidade

No local, os policiais verificaram um freezer que armazenava partes do couro de um jacaré, sem a devida permissão do órgão ambiental. No supermercado, foram encontrados também 65 kg de peixes pescados durante o período da piracema.

Os militares encontraram também produtos e subprodutos da flora nativa — madeira— que estavam sendo utilizado para o consumo sem a autorização do órgão competente.

Madeira sem origem legal comprovada foi encontrada na padaria do supermercado —Foto: PMA/Divulgação
Madeira sem origem legal comprovada foi encontrada na padaria do supermercado —Foto: PMA/Divulgação

Diante a situação, o autor foi preso em flagrante e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil. O infrator também foi autuado em R$ 6.138,64 pelos crimes ambientais.

Partes do couro de uma jacaré são encontradas em um supermercado de Araguari — Foto: Polícia Militar de Meio Ambiente/Divulgação
Partes do couro de uma jacaré são encontradas em um supermercado de Araguari — Foto: Polícia Militar de Meio Ambiente/Divulgação

Comments are closed.