Atirador dispara dentro de igreja em Campinas (SP), mata cinco e se suicida

O atirador teria descarregando o 'pente' da arma nos presentes (foto: Sandra Machado/Twitter/Reprodução )
O atirador teria descarregando o ‘pente’ da arma nos presentes
(foto: Sandra Machado/Twitter/Reprodução )

Atualizado às 15h03

Por volta das 13h20 desta terça-feira (11), um homem teria entrado na Catedral Metropolitana, em Campinas, no interior de São Paulo, portando duas armas e abriu fogo contra os presentes.

As primeiras informações davam conta de que quatro pessoas teriam morrido, além do atirador. De acordo com a rádio CBN Campinas, um dos feridos não resistiu aos ferimentos e morreu, elevando o número de pessoas mortas para seis.

Uma mulher que estava no local disse em entrevista à GloboNews que ocorria uma missa no horário de almoço quando o atirador começou a disparar. “Estava tudo tranquilo, ele começou a atirar. Estou em choque”, afirmou.

Uma missão estava em andamento e vários idosos e famílias rezavam no momento do ataque. O entorno da catedral ficou fechado.

O atirador teria descarregando o 'pente' da arma nos presentes
O atirador teria descarregando o ‘pente’ da arma nos presentes

ATUALIZAÇÃO:

O atirador foi identificado como Euler Fernando Grandolpho, 49. Na juventude, Euler criticava a atuação do pai na Igreja Católica, mas seguia valores conservadores. Era tido pelos amigos como um “cara cabeça”, “um jovem de beleza estupenda, muito inteligente”, segundo contou à Folha uma ex-namorada, que conviveu com ele dos anos 1980 ao início dos anos 2000.

Euler Fernando Grandolpho, acusado de matar quatro pessoas e deixar quatro feridas após uma missa na Catedral de Campinas (SP) - Reprodução/Facebook
Euler Fernando Grandolpho, acusado de matar quatro pessoas e deixar quatro feridas após uma missa na Catedral de Campinas (SP) – Reprodução/Facebook

Atualizações em breve

Motoneta Honda Biz furtada em Ituiutaba (Foto: PMMG/Divulgação)

PM recupera motoneta furtada em Ituiutaba

Euler Fernando Grandolpho, acusado de matar quatro pessoas e deixar quatro feridas após uma missa na Catedral de Campinas (SP) - Reprodução/Facebook

Atirador de Campinas já criticou igreja, foi galã entre mulheres e teve depressão, diz Folha