Início Notí­cias Capinópolis Cresce índice de HIV entre pessoas acima de 50 anos em Capinópolis

Cresce índice de HIV entre pessoas acima de 50 anos em Capinópolis

Publicada em:

Assista à reportagem:

 

___ O texto continua após a publicidade ___

Uma ação de incentivo à realização do teste rápido de HIV foi realizada na manhã desta quinta-feira (13) de dezembro em Capinópolis, no Triângulo Mineiro.

A ação foi realizada pela Secretaria de Saúde em parceria com a Drogaria São Vicente.

Além de orientações e panfletagem, a equipe aferiu pressão arterial e efetuou testes de HIV na hora.

O significado da sigla é Vírus da Imunodeficiência Humana. A notificação por HIV ocorre quando o indivíduo tem o vírus, mas não desenvolveu a Aids. O Ministério faz uma diferenciação entre esses dois dados:

• O HIV é notificado no momento do resultado do teste, se positivo.
• A Aids é notificada se o indivíduo aparece no hospital com alguma doença oportunista (como câncer ou infecções) ou com a imunidade muito baixa; se, durante o tratamento dessas doenças, o paciente faz o teste de HIV e ele dá positivo, o caso é notificado como Aids.

A população que passou pela Avenida 101 recebeu um preservativo e um folder com a mensagem —“Aids, coloque um ponto final na sua dúvida”.

Um painel foi montado com os preservativos. Os testes de HIV foram feitos em uma sala reservada dentro das instalações da drogaria.

Segundo a Organização das Nações Unidas, 940 mil pessoas morreram em decorrência da aids em todo o mundo em 2017 — 14 mil só no Brasil, dia acordo com a UNaids. O número de infectados no Brasil ultrapassa 830 mil casos. Em Capinópolis, diferente de outras cidades da região, o HIV avançou no grupo de pessoas acima de 50 anos —os dados são da Secretaria de Saúde do Município.

Segundo a Secretária de Saúde do Município, Sandra Barbosa, os índices em Capinópolis são crescentes. “As pessoas, hoje, perderam o medo do HIV e da Aids. Pouco se fala da doença, porém, é uma doença que não parou com a disseminação, ela continua com o contágio muito alto, principalmente na população da terceira idade. Desde que faça sexo desprevenido, a pessoa pode contrair o HIV”, afirmou Sandra.

A especialista Isabela Borges ressaltou as principais formas de contágio da doença. “A prevenção é o uso do preservativo, mas a gente sabe que em cidades menores existe aquela confiança de um com o outro … que conhece desde a infância e aí acredita que conhece em todos os momentos. Só que, infelizmente, uma única vez que a pessoa tenha tido relação sem preservativo, ela pode estar sendo contaminada. Fez relação sem preservativo, faça o teste”, afirmou Isabela.

Os residentes da Universidade Federal de Uberlândia — UFU— participaram da ação. Segundo a enfermeira residente da UFU, Mariana de Morais, a prevenção é o melhor combate. “A prevenção é a melhor forma de combater o HIV e a residência traz para nós a oportunidade de estarmos aqui em Capinópolis durante estes meses e participar destas campanhas. Esta é a primeira campanha que estamos participando aqui em Capinópolis e a gente visa levar a saúde até a população”,

As relações sexuais entre mulheres homossexuais, ao contrário do que muitos pensam, também podem transmitir o HIV. “Sexo entre mulheres transmite sim [o vírus], por que tem contato, tem troca de fluídos (…) e o vírus está nestes fluídos”, pontuou Sandra Barbosa.

O prefeito Cleidimar Zanotto também participou da ação.

FOTOS DA AÇÃO


Comments are closed.