Comitiva pressiona Governo Bolsonaro a liberar recursos para o SAMU Triângulo Norte

O Serviço está em operação há sete meses e atende 26 cidades, mais de 700 mil pessoas são beneficiadas com esse serviço.

(Foto: SAMU/Divulgação)
(Foto: SAMU/Divulgação)

Uma comitiva do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência — SAMU— reuniu-se com os deputados Weliton Prado, Zé Vitor, Alexandre Padilha, e Greyce Queiroz, com o objetivo de pressionar o Governo Federal a liberar os recursos de custeio para manutenção do SAMU Triângulo Norte. O encontro ocorreu em Brasília na tarde da última terça-feira (12).

O Serviço está em operação há sete meses e atende 26 cidades, mais de 700 mil pessoas são beneficiadas com esse serviço.

Os atendimentos tiveram início em julho de 2018 com recurso do Consórcio Público Intermunicipal de Saúde Rede de Urgência e Emergência da Macrorregião do Triângulo Norte (Cistri) que estava em caixa.

Essa ação é necessária para que o Ministério da Saúde publique a portaria com a habilitação e qualificação do serviço.

DEMANDAS DO PONTAL DO TRIÂNGULO MINEIRO

Representantes do Pontal do Triângulo Mineiro estiveram em Brasília nesta quarta-feira (13) em busca de nossos horizontes para qualificação — o reconhecimento formal das atividades do SAMU— Triângulo Norte.

Segundo o prefeito de Capinópolis e presidente do CIS/Pontal, Cledimar Zanotto, qualificação é necessária para garantir o funcionamento das atividades do SAMU.

“Com a liberação e qualificação do SAMU a União passa a liberar recurso para a manutenção. Após este passo, os hospitais que dão suporte, passam a receber recursos também”, esclareceu Zanotto.

O ex-ministro da saúde do governo Lula — Alexandre Padilha— é deputado Federal por São Paulo, no entanto, foi consultor na implantação do SAMU Triângulo Norte.

“Ele foi uma pessoa que deu assessoria no SAMU na implantação pelo conhecimento e experiência. E ele tem acesso em Brasília e que pode abrir os caminhos juntos os os nossos deputados”, pontuou o presidente do CIS/Pontal.

Aves foram soltas no meio ambiente (Foto: PMA/Divulgação)

Com 324 aves silvestres, homem é autuado em quase R$600 mil em Campina Verde

Luz da Nova Era: Obséquio da prova — por Édson Roberto