Casa de Cultura de Canápolis lança projeto paleontológico de pesquisa e informação

(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)
(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)

Identidade cultural é um leque amplo, envolvente e que também abrange os primórdios, as raízes, tanto culturais quanto também históricas e até mesmo paleontológicas. Tendo isso em mente, a Casa de Cultura de Canápolis, em parceria com a Escola Estadual São Francisco de Assis, através da professora Daniella Santos Alves – Doutoranda em Antropologia Social UFSCar, desenvolveram o projeto Informação e Pesquisa Paleontológica Regional. O objetivo do projeto é levar aos alunos da rede Municipal e Estadual de educação, um pouco sobre os animais pré-históricos que habitaram a região do Triângulo Mineiro.

Os alunos Maria Luiza Reis Rodrigues e Pablo Fernandes Martins Rosa, contaram também com o apoio do Mestre em Geografia – Professor Dionys Fabrício Soares Franco, durante a fase das pesquisas.

O projeto foi desenvolvido no ano de 2018 com lançamento no dia 13 de fevereiro de 2019 na Praça 14 de Julho. Além de informações científicas e regionais, sintetizando-as através de um banner há também, ilustrações confeccionadas pela artista plástica, Carla Marina Souto Péres, criando um espaço de arte paleontologia na Sala de Objeto e Memória.

Levar informação complementar e cultural sobre nossa região é um papel fundamental da Casa de Cultura, que assim cumpre mais uma etapa de sua missão”, afirmou Alessandra Maria da Silva, Professora Coordenadora do Departamento de Cultura / Casa de Cultura. As escolas do município e região, poderão agendar na Casa de Cultura ou pelo telefone 3266 3526, visitas dos alunos. Além de estudar sobre hábitos alimentares, era geológica que viveram, poderão apreciar a arte através da reconstituição dos animais.

Não tinha a menor ideia que animais desse tamanho tinham habitado essa região. Muito legal tudo isso” – afirmou Maria Eduarda Medeiros, aluna do 3º ano do Ensino Médio, demonstrando surpresa diante dos novos conhecimentos.

Além do lançamento do projeto baseado na Paleontologia, os alunos tiveram a oportunidade de interagir com variados bens patrimoniais que fazem parte da identidade do povo canapolino e que retratam a evolução tecnológica em diferentes campos de aplicação, tais como máquinas de escrever, telefones celulares, vitrolas, disco em vinil, mimeógrafo, tear, réplicas de bens tombados, e vários outros objetos.

O Prefeito Ualisson Carvalho Silva, destacou a importância do trabalho realizado pela Equipe do Departamento de Cultura / Casa de Cultura e parabenizou todos os envolvidos no projeto. Disse ainda que a interação dos alunos com tais elementos reforça, assim como o conceito de paleontologia, a necessidade de se ter um olhar amplo de evolução, tanto humana quanto biológica. O prefeito completou dizendo que conhecendo um pouco dos objetos de antigamente é com certeza, uma forma de valorização da nossa história.

(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)
(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)
(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)
(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)
(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)
(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)
(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)
(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)
(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)
(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)
(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)
(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)
(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)
(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)
(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)
(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)
(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)
(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)
(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)
(Foto: Casa da Cultura/Divulgação)

Fiat/Uno ficou totalmente destruído — três pessoas morrem no acidente (Foto: Bombeiros/Divulgação)

Motorista bêbado bate na traseira de carro e mata uma mulher e duas crianças na BR-251

Animal foi morto, possivelmente, à facadas (Foto: PMA/Divulgação)

Cachorrinho é morto à facadas em Ituiutaba