Projeto da Usina CRV Industrial resgata áreas ambientais degradadas

O trabalho da unidade sucroalcooleira visa recuperação de áreas degradas

Assista à reportagem:

A preservação do meio ambiente é a única forma de conseguir o equilíbrio entre produção industrial, geração de emprego e sustentabilidade.

Pensando nisso, uma indústria sucroalcooleira no Município de Capinópolis vem desenvolvendo um trabalho de reflorestamento e doação de mudas de árvores nativas.

Preocupado após ter perdido a área de preservação permanente em um incêndio em 2018, o produtor rural Márcio Marques Chaves recebeu a doação de centenas de mudas de árvores diretamente do viveiro da Usina CRV Industrial. A usina efetuou as doações, mesmo não tendo envolvimento no incêndio.

Segundo a bióloga Lívia Reis, o viveiro da CRV Industrial tem importante função no reflorestamento e recuperação de áreas degradadas. A bióloga ressalta ainda que, para cada árvore derrubada, outras dez são plantadas.

“O objetivo principal do viveiro é produzir mudas para replantio de áreas degradadas e temos essa parceria. Além disso, temos o objetivo de estender o projeto do viveiro às atividades ambientais em escolas. É um lugar que será aberto a estudantes que queiram conhecer o trabalho do viveiro durante visitação. Uma das maiores dificuldades que a CRV teve ao vir para Capinópolis, foi de encontrar áreas agricultáveis e que estivessem disponíveis para o plantio. Infelizmente, tiveram algumas áreas que tivemos que efetuar o corte de árvores isoladas. Este é um procedimento amparado pelo órgão ambiental e temos todas as licenças. Para cada árvore que derrubamos, dez tem de ser replantadas e o viveiro vem nos ajudar neste sentido”, disse a bióloga.

Às margens da MGC-154, próximo à Ituiutaba, Minas Gerais, uma área agricultável sofreu o processo de corte isolado de árvores. O processo está amparado pela Lei e o reflorestamento já está em andamento.

Após o carregamento, as mudas de Baru, Guatambu, mutambo, Ipê e Flamboyant foram levadas até a propriedade rural do senhor Márcio Chaves, no Município de Ipiaçu, no Pontal do Triângulo Mineiro.

“Essa ação foi excelente, pois nem esperava por isso e nem por ninguém que doasse mudas por aqui. Sempre, todo mundo falava em pagamento, doações, foi a primeira vez. Por que, não é só a reserva e o ar,  nós também precisamos da água e de tudo que sobrevive na terra … não é só nós, mas também as plantas e os animais”, pontuou o produtor rural.

A Usina CRV Industrial deu início às atividades no início às atividades em Janeiro de 2018. Ao todo, já estão sendo gerados cerca de quinhentos empregos diretos e milhares de empregos indiretos na região.

Fotos:

Márcio Marques Chaves (Foto: Paulo Braga/Tudo Em Dia)
Márcio Marques Chaves (Foto: Paulo Braga/Tudo Em Dia)
Márcio Marques Chaves (Foto: Paulo Braga/Tudo Em Dia)
Márcio Marques Chaves (Foto: Paulo Braga/Tudo Em Dia)

Márcio Marques Chaves (Foto: Paulo Braga/Tudo Em Dia)
Márcio Marques Chaves (Foto: Paulo Braga/Tudo Em Dia)
CRV Industrial (Foto: Paulo Braga/Tudo Em Dia)
CRV Industrial (Foto: Paulo Braga/Tudo Em Dia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Na enchente de 2017 a família que vivia no local teve um grande susto e perdeu quase todos os seus móveis

Município de Capinópolis adquiriu área da ‘Chácara do Balaieiro’

Material apreendido (Foto: PMMG/Divulgação)

Suspeito de 25 anos é preso em Cachoeira Dourada por tráfico de drogas