Juri condena homem que atirou 5 vezes contra vítima em Ipiaçu após ouvir a música ‘Tente Outra Vez’

O fato ocorreu nas eleições municipais de 2012 — a vítima era coordenador da campanha vencedora

Ipiaçu, Minas Gerais (Foto: Paulo Braga/Tudo Em Dia)
Ipiaçu, Minas Gerais (Foto: Paulo Braga/Tudo Em Dia)

A Tribunal de Justiça da Comarca de Capinópolis condenou um homem a seis anos de prisão no regime semiaberto por tentativa de homicídio em 2012 em Ipiaçu, no Triângulo Mineiro. O crime ocorreu no dia (08) de outubro, um dia após o resultado das eleições municipais daquele ano.

A juri popular aconteceu na última quinta-feira (21) de março no Fórum Odovilho Alves Garcia, em Capinópolis.

Moisés Guilherme da Silva, 48 anos na época, atirou cinco vezes contra o veículo de um dos coordenadores da campanha do prefeito eleito Urbino Capanema Júnior. Quatro disparos atingiram o para-brisas do carro da vítima. O veículo estava na parado na Avenida Milton Campos e tocava a música ‘Tente Outra Vez’ — do cantor Raul Seixas. A música teria motivado o autor a efetuar os disparos de arma de fogo por divergências políticas com a vítima. Na ocasião, o homem fugiu em uma motocicleta e foi perseguido pela Polícia Militar. A viatura policial acabou se envolvendo em um acidente e Moisés fugiu.

Nesta semana, o Tribunal do Júri condenou Moisés por tentativa de homicídio com a qualificadora do motivo fútil. No regime semiaberto, o condenado está autorizado a deixar a unidade prisional durante o dia para trabalhar, devendo retornar à noite.

“Foi um dia histórico para a Comarca, primeiro e, espero, último caso de júri por motivação desse tipo. Política é e deve ser uma forma civilizada de debates e discussões; se desaguar em violência, estaremos caminhando para uma barbárie. Em tempos de polarização acirrada, é preciso que consigamos reconhecer a desproporcionalidade das condutas oriundas dessas discussões, sobretudo em família e no círculo de amizades”, disse a Dra. Maria Carolina Silveira Beraldo —  promotora de Justiça do caso— ao Tudo Em Dia.

Nas eleições de 2012, Urbino Capanema Júnior foi eleito com 1.730 votos, mas governou por pouco tempo. Urbino e o vice-prefeito foram acusados de captar dinheiro público para abastecer veículos de pessoas, a serviço da campanha eleitoral própria, em troca de votos.

“É uma resposta à sociedade. A punição, não esqueçamos, tem um componente de desestímulo a esse tipo de conduta”, pontuou a Dra. Maria Carolina Silveira Beraldo.

O Juiz do caso foi o Dr. Thales Cazonatto Correa.

Acompanhe outros julgamentos

O Poder Judiciário da Comarca de Capinópolis informa que está realizando um mutirão de júri popular. Os julgamentos são abertos à sociedade.

Os interessados em acompanhar os júris podem comparecer ao Fórum ‘Odovilho Alves Garcia’, na Avenida 111, entres as ruas 102 e 100 às 9h nos dias — 26/03, 28/03, 02/04 e 09/04.

Foto: (Arquivo Tudo Em Dia)
Foto: (Arquivo Tudo Em Dia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia o resumo das últimas matérias apresentadas na câmara de Capinópolis

O ministro da Justiça, Sergio Moro, e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) Imagem: Pedro Ladeira - 19.fev.2019/Folhapress

Após atritos, Maia exclui pacote anticrime de Moro de sua agenda na Câmara