Romeu Zema assina protocolo de intenção para investimentos de R$ 1,3 bilhão em Minas Gerais

Serão gerados 460 empregos diretos pelo Grupo Simec na produção siderúrgica mineira

Romeu Zema assina protocolo de intenção para investimentos — Crédito (fotos): Gil Leonardi/Imprensa MG
Romeu Zema assina protocolo de intenção para investimentos — Crédito (fotos): Gil Leonardi/Imprensa MG
O governador Romeu Zema assinou, nesta quarta-feira (27/3), em Belo Horizonte, protocolo de intenção com o Grupo Simec para investimentos de cerca de R$ 1,3 bilhão no estado nos próximos anos. O documento contempla a expansão da unidade da companhia em Itaúna, região Centro-Oeste, e a ampliação de negócios em Minas Gerais, nas áreas de laminação, trefilação e lingotamento contínuo. A expectativa é de criação de 460 empregos diretos.
Romeu Zema ressaltou a prioridade do trabalho da nova gestão em buscar novos investimentos para o Estado para retomar o desenvolvimento econômico.
“Hoje, assinamos mais um investimento muito importante para Minas. É o que nós mais temos priorizado, porque se nós não tivermos uma
geração de empregos, uma maior movimentação econômica, a situação do Estado vai ficando muito difícil”, afirmou o governador.
Também assinaram o protocolo de intenção as secretarias de Estado de Desenvolvimento Econômico, de Fazenda, e o Indi.
Estiveram presentes no encontro com a diretoria da empresa o secretário de Desenvolvimento Econômico, Manoel Vitor de Mendonça Filho, e a diretora-presidente do Indi, Cristiane Serpa.
O grupo mexicano Simec é uma das mais importantes siderúrgicas de aços especiais da América do Norte, produzindo 3 milhões de toneladas por ano em plantas localizadas no México, Estados Unidos e Canadá. Em Itaúna, a empresa opera uma planta na produção de arames e derivados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Vereador Caetano faz críticas ao estado atual da praça JMS em Capinópolis

Principal ingrediente da marca Roundup é o glifosato, amplamente utilizado ao redor do mundo

Segundo a OMS, o glifosato Roundup é potencialmente cancerígeno