Copasa e loteadora se posicionam sobre o fornecimento de água no Barbosa II em Capinópolis

Moradores do Bairro Barbosa II sofrem com a falta d´água potável (Foto: Paulo Braga/Tudo Em Dia)
Moradores do Bairro Barbosa II sofrem com a falta d´água potável (Foto: Paulo Braga/Tudo Em Dia)

Após a publicação da reportagem do Tudo Em Dia sobre a falta de fornecimento de água no Bairro Barbosa II, a Companhia de Saneamento de Minas Gerais — Copasa— se posicionou.

Várias residências já foram edificadas no local, mas o fornecimento de água é feito pelo caminhão pipa da prefeitura de Capinópolis.

Segundo Edivaldo Salgado Diniz, diretor da unidade local da Copasa, a empresa ‘Residencial Barbosa Empreendimentos Imobiliários Ltda’  ainda não concluiu a estrutura para o abastecimento.

“Se trata de um loteamento particular, onde o empreendedor ainda não finalizou a obra do projeto de abastecimento de água, dentre outras pendências, para recebimento da obra pela Copasa e interligar no sistema de abastecimento de água de Capinópolis”, afirmou Diniz.

A unidade central da Copasa, em Belo Horizonte, também respondeu a reportagem. ” Toda a infraestrutura de água e esgoto de qualquer empreendimento é responsabilidade do empreendedor, seguindo as especificações da Companhia. No caso do Residencial Barbosa II, em Capinópolis, o projeto já foi analisado pela Copasa e devolvido ao empreendedor para as devidas correções”, diz a nota oficial.

O Tudo Em Dia entrou em contato com a administração da ‘Residencial Barbosa  Empreendimentos Imobiliários Ltda’. Segundo Bruno Freitas, uma vistoria deve ser efetuada pela Copasa nos próximos dias.

“Toda a estrutura de abastecimento e bombeamento é feita por nós e é vistoriada pela Copasa. Quando a estrutura foi montada, o laudo foi aprovado por Frutal e como houve mudança de administração na Copasa, todos os processos foram transferidos para Belo Horizonte e tudo ficou mais moroso. Uma vistoria deve ocorrer nos próximos dias”, disse Freitas.

Questionado sobre o prazo para o início do fornecimento de água, Bruno Freitas pontuou — “Não consigo estabelecer o prazo, por que não é algo que depende só de nós. Nosso desejo e empenho é para que a gente consigamos ligar o fornecimento até o meio do ano. Nós tentaremos, antes deste prazo, fornecer água para as famílias que já residem lá”.

Ao contrário do que informamos anteriormente, o reservatório não foi instalado pela Copasa e sim, pela administração do empreendimento.

Encontro do prefeito de Capinópolis com a diretoria da Copasa ocorreu na manhã desta segunda-feira (01) - (Foto: Divulgação)
Encontro do prefeito de Capinópolis com a diretoria da Copasa ocorreu na manhã desta segunda-feira (01) – (Foto: Divulgação)

Na última segunda-feira (01), o prefeito de Capinópolis, Cleidimar Zanotto (PSB/MG), esteve em Belo Horizonte com a diretoria da Copasa. Os representantes da empresa que comercializa os lotes também estiveram presentes.

“Uma equipe foi acionado para avaliar estrutura do residencial ainda nesta semana e ver o que pode ser feito para atender aqueles que ali residem”, disse Cleidimar Zanotto ao Tudo Em Dia após o fim da reunião.

A Câmara Municipal de Capinópolis também entrou na defesa dos moradores do residencial. Os vereadores Edward Sales e Caetano Neto da Luz — ambos do PSDB/MG— cobraram medidas para solucionar o problema.

Na noite desta segunda-feira (01) o vereador Caetano Neto da Luz apresentou Ofício 37/2019 — que foi assinado pelo presidente Luciano Batista Belchior— para que os representantes da Copasa compareçam ao Legislativo capinopolense.

Segundo o vereador Edward Sales — durante pronunciamento na última segunda-feira (01)— os representantes da Copasa devem fazer uma vistoria no residencial na próxima quarta-feira (03).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PMA intensificou patrulhamento na zona rural (Foto: PMA/Divulgação)

PMA intensifica patrulhamento na zona rural de Canápolis e Centralina

Garotas humilham jovem negro no Bob´s do Rio de Janeiro e vídeo gera revolta