Inscrições para concurso de 696 vagas do TJ-MG acabam no dia 7

Tribunal mineiro ainda prepara dois outros certames para esse primeiro semestre entre as duas instâncias

(Crédito: Divulgação)
(Crédito: Divulgação)

As inscrições para concorrer a uma das 696 vagas que o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) oferecerá neste semestre acabam no dia 7 (terça-feira). O prazo foi aberto no dia 8 do mês passado, mas a Consulpam ー organizadora do certame ー não confirmou o número de pré-candidatos. Os interessados precisam pagar R$ 250 pela inscrição até o dia 8 (quarta-feira).

O concurso TJMG vai contratar 457 profissionais para provimento e 227 para remoção. As primeiras vagas exigem que os candidatos sejam formados em Direito e tenham atuação de 10 anos na área. As demais necessitam apenas que os pré-candidatos tenham sido titulares de outras delegações mineiras por, pelo menos, dois anos. O edital publicado no mês passado não informa salários, mas prevê a aplicação das provas em agosto.

É o terceiro concurso que o TJ mineiro organiza neste semestre: no começo do ano, o tribunal de 1ª Instância publicou o extrato de contratação do Instituto AOCP para preencher vagas de Oficial de Justiça e Técnico Judiciário em Assistência Social e Psicologia. Ainda sem prazo para a realização das provas, já se sabe que as carreiras têm remunerações iniciais de R$ 2,6 mil e R$ 4,2 mil, respectivamente.

A 1ª Instância do tribunal é aquela em que funcionam as varas e sessões iniciais, onde os processos chegam pela primeira vez quando são imputados pelos cidadãos. Geralmente, são as que dependem de maiores quantidades de funcionários.

O tribunal de 2ª Instância, que atua como um revisor das decisões da primeira, possui um corpo com juízes e auxiliares que, pela hierarquia judicial, ganham salários mais altos. No caso do TJ-MG, os salários ultrapassam a casa dos R$ 4 mil. Em janeiro, um dia depois da publicação do extrato da corte de 1ª Instância, o setor anunciou que contratou o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) para organizar seu concurso próprio para Oficial Judiciário e Técnico Judiciário.

O primeiro cargo exige nível médio, enquanto o segundo depende de curso superior. Ainda não foi informado o número de vagas nem as remunerações específicas.

Apenas 57% dos eleitores de Capinópolis fizeram o cadastramento biométrico

Acidente entre moto e carro é registrado na Av. 17 em Ituiutaba