Começa a vacinação antirrábica em Capinópolis

Começou no princípio de junho a campanha de vacinação antirrábica em gatos e cães na zona rural de Capinópolis. Na próxima semana acontece a vacinação em vários postos de vacinação espalhados pela cidade.

Confira o comunicado da Secretaria Municipal de Saúde:

Atenção Capinópolis, fique atento ao horário e aos locais onde acontecerá a vacinação antirrábica nos dias  28, 29 e 30 de junho, das 8h às 16h30. 

Sexta-feira: Avenida 111 c/ 92 Bairro Semíramis III, Praça ‘João Moreira de Souza’, Av. 101 (Bairro Campos Elíseos) e Rua Waldemar Umbelino de Novais no Wagner de Paula (próximo às mangueiras). 

Sábado: Rua 1º de agosto no Bairro Liberdade, Rua Cachoeira Dourada, no Bairro São João, na sede da Endemias, Rua Parreira, no Ideal, e Rua Eurípedes Parreira, no Recanto das Acácias. 

Domingo: Avenida 117 – Praça do Alvorada, Av. 119 Bairro Brasília, Av: José Ribeiro Guimarães, no Vale dos Sonhos e Rua Maria Auxiliadora no Portal dos Ipês.

Vacine o seu animal e garanta-lhe imunidade contra a raiva.

Por que vacinar?

A raiva é um vírus zoonose, ou seja, que pode ser transmitido do animal para o homem. Ainda que seja considerada incomum nos dias de hoje, ainda gera muitas preocupações para amantes de bichinhos de estimação, pois é fatal em quase 100% dos casos.

Essa doença contagiosa é transmitida através da saliva de animais contaminados, por isso, sua principal forma de propagação é a mordida. Tanto nos pet quanto em pessoas, o vírus pode ficar encubado por até duas semanas até que os sintomas surjam, sendo a agressividade mais notável.
Devido à facilidade da contaminação, a vacina é tão importante. Além da mordida, a contaminação também pode ocorrer por arranhões e até mesmo o simples contato com excrementos e secreções.

Ainda hoje, a vacina antirrábica é a única forma de prevenção. Animais que viajam muito, que estão em contato com animais silvestres ou que passam muito tempos nas ruas são os mais suscetíveis a adquirir a doença, mas até mesmo os mais bem cuidados não estão 100% a salvos.

Por isso, vacinar seu pet é uma questão de segurança para ele e para todos que convivem com ele.

APAE participou da Expocap e faz agradecimentos

12 candidatas disputam o título de ‘Rainha do Abacaxi’ em Canápolis; veja