O que Einstein e Picasso faziam para ter mais criatividade

A criatividade consiste na capacidade de criar, produzir, inventar coisas novas ou melhorar processos já existentes

Albert Einstein (Foto: Reprodução/ Wikipédia)
Albert Einstein (Foto: Reprodução/ Wikipédia)
Paulo Braga, jornalista.
Paulo Braga, jornalista.

A busca pela criatividade constante aflige muitos profissionais que dependem dela. No entanto, o famoso ‘bloqueio’ criativo pode ocorrer em vários momentos da vida.

Nos tempos atuais, a criatividade tomou status de ouro nas startups e empresas ligadas à tecnologia. Os produtores de conteúdo para a Internet, youtubers, desenvolvedores de apps, desenhistas, roteiristas são constantemente desafiados a terem mais criatividade.

Mas será mesmo que só as áreas ligadas à tecnologia exige criatividade? A resposta, obviamente, é não.

Professores, administradores, gestores públicos são exemplos de funções que exigem a busca de processos criativos e eficientes.

A princípio, surge a velha pergunta — como grandes gênios permaneciam envolvidos no processo criativo? Cabe ressaltar que o Quociente de Inteligência — QI—, por si só, não é garantia de criatividade.

A motivação é uma propulsora do sucesso e da criatividade. Pessoas criativas tem um índice de motivação muito elevado.

Coragem suficiente para abraçar o ainda desconhecido

Gênios como Albert Einstein e Picasso são reconhecidos pela inteligência, e sobretudo, pela perseverança, concentração e foco absoluto.

Einstein tinha uma inteligência altíssima, no entanto, amava e era obcecado em buscar a sua teoria da relatividade. A curiosidade e a capacidade de estudar novas ideias era uma constante na vida do físico alemão.

Pablo Picasso (Foto: Reprodução)
Pablo Picasso (Foto: Reprodução)

Outro homem genial foi o pintor espanhol Pablo Picasso. Tido com um artista completo, Picasso era dedicado e focado em extrair o melhor da sua arte. O artista detinha determinação e foco a ponto de conhecer o ‘amago’ do processo, por consequência, conseguiu criar um estilo próprio e criativo.

“Criatividade não é um talento. É uma forma de agir”, disse o ator John Cleese.

5 Dicas para ser mais criativo:

  • Torne-se um especialista no seu segmento: Para ser mais criativo, você deve dominar sua atividade como um mestre, assim, você dominará todos os processos para exercer a atividade.
  • Tenha um tempo fora do local de trabalho:  É importante o tempo fora do trabalho para potencializar sua criatividade. Procure relaxar em ambientes calmos e quando possível, tenha um tempo sozinho(a).
  • Tenha sempre um bloco de anotações e uma caneta próximo: As grandes ideias podem surgir à qualquer hora, no entanto, tenha papel e caneta para anotá-las. No dia seguinte, releia suas anotações e veja se realmente é algo interessante de se desenvolver. Se possível, faça desenhos e imagine sua ideia concluída.
  • Inspire-se: Você não será criativo rodeado por pessoas pessimistas e com pouca cultura. Parece duro, mas é um fato. Estude muito, leia, assista vídeos na internet e fique inspirado.
  • Ação: Ser inteligente, criativo e ter uma boa sacada não tem nenhum valor se você não implementar suas ideias. Tenha ação e claro, planejamento.

Por Paulo Braga

Criminosos invadem e assaltam fazenda em Prata

Homem é encontrado morto em caminhão na BR-365 em Gurinhatã; Outro corpo foi encontrado às margens da rodovia