Impatriótico, Bolsonaro aumenta importação de etanol dos EUA sem imposto

O artigo abaixo contém opiniões do jornalista e pode não retratar a posição do jornal

 MARK WILSON/GETTY IMAGES
MARK WILSON/GETTY IMAGES
Paulo Braga, jornalista.
Paulo Braga, jornalista.

O Brasil passará a importar 750 milhões de litros de etanol dos Estados Unidos nos próximos doze meses. Cabe ressaltar que a importação não é passiva de taxação de 20%, como ocorre em produtos fora do Mercosul.

O discurso ‘patriótico’ do presidente Jair Bolsonaro deve ser tratado com mais uma das suas tradicionais fakenews. O presidente brasileiro tem se comportado como um verdadeiro e subserviente cabo eleitoral do presidente norte-americano Donald Trump.

Em mais uma de suas investidas para entregar o Brasil ao imperialismo norte-americano, Bolsonaro aumentou a cota de importação de etanol dos Estado Unidos em 150 milhões de litros. Antes, a importação era de 600 milhões de litros.

Donald Trump, claro, comemorou em postagens no Twitter a abertura do mercado brasileiro para a entrada de mais etanol importado com isenção de tarifa.

A notícia foi bem recebida pela indústria … Norte-americana, claro.

A medida vai vigorar pelos próximos doze meses e atende a um pedido feito por Trump durante visita de Bolsonaro aos Estados Unidos em março de 2019.

A medida que aumenta a importação foi anunciada em uma portaria do Ministério da Economia, publicada no último sábado (31/08/2019).

A ampliação da importação de etanol salvará várias refinarias dos Estados Unidos. A ação será utilizada no discurso de Trump, que tentará a reeleição no próximo ano.

Terras Indígenas para exploração norte-americana

Bolsonaro, em mais um ato impatriótico, quer que as terras indígenas sejam exploradas por minerados norte-americanas.

‘Estou procurando o primeiro mundo’ para explorar essas áreas em parceria e agregando valor. Por isso, a minha aproximação com os Estados Unidos’, afirmou o presidente.

Bahamas Mix chega à Ituiutaba para competir com Mart Minas

Veja as matérias aprovadas na última sessão da Câmara de Capinópolis