Pesquisa descobre molécula que interrompe ciclo de vida do parasita da malária

Brasil Rural desta segunda-feira (9) entrevistou Rafael Couñago, coordenador científico do Centro de Química Medicinal – CQMED da Unicamp, sobre um estudo que identificou uma molécula que interrompe ciclo de vida do parasita da malária.

Segundo ele, a malária ainda mata muita gente no Brasil e no mundo.

“São 500 mil mortes por ano em decorrência da malária. Então, se você colocar isso em uma medida que faça mais sentido, é uma pessoa por minuto, sendo que 65% dessas mortes são de crianças menores de 5 anos”,  destaca.

A doença ocorre principalmene nas regiões tropicais do planeta, como os continentes africano e asiático, além da America Latina.

A pesquisa desenvolvida atua diretamente no plasmodium – o parasita unicelular protozoário causador da malária -, evitando sua multiplicação. A molécula descoberta foi denominada TCMDC-135051, e é capaz de inibir seletivamente uma proteína essencial para o ciclo de vida do plasmodium.

Fonte: http://radios.ebc.com.br

Idoso é encontrado carbonizado dentro de carro em Ituiutaba

Dois seguranças acusados de tortura de jovem estão presos