Incêndio atingiu várias propriedades rurais (Imagens: PMA/Divulgação)
As chamas atingiram várias propriedades rurais (Imagens: PMA/Divulgação)

Um incêndio de proporções desastrosas atingiu a área rural de Ipiaçu, no Triângulo Mineiro, neste domingo (15) de setembro. A 9° Cia da Polícia Militar de Meio Ambiente (PMA), lotados na cidade de Ituiutaba, também no Triângulo Mineiro, foi acionada. Segundo a PMA, o incêndio teve início em uma propriedade rural próxima à cidade.

Segundo apurado pelo Tudo Em Dia, o fogo teve início em terras da Usina Santa Vitória.

Magazine Brasil Líbano Dia dos Pais

Veja as imagens aéreas

Imagens: PMA/Divulgação

O incêndio atingiu vários imóveis rurais, queimando áreas de pastagens, áreas de preservação permanente, restos de cultura de cana de açúcar “palhada”. De acordo com a PMA, ainda não é possível pontuar, com exatidão, a área atingida pelo fogo.

Segundo testemunhas abordadas pela PMA, o incêndio florestal teria se iniciado no sábado (14) no início da tarde, no entanto, havia sido contido por volta das 17h do mesmo dia.

CCAA Capinópolis

Contudo, na manhã deste domingo, o fogo teve início novamente e devido aos fortes ventos e ao clima seco, o fogo se alastrou rapidamente. As chamas atingiram várias propriedades rurais. Segundo a polícia, ninguém ficou ferido, no entanto, a informação foi contestada por um morador da cidade eleitor do Tudo Em Dia. Segundo informações, um homem e uma mulher sofreram queimaduras ao tentarem conter as chamas em uma propriedade rural.

A fuligem e fumaça chegaram à área urbana da cidade, causando transtornos aos moradores.

As causa do incêndio a possível autoria ainda são desconhecidas. O caso está sendo investigado.

Participaram do combate ao incêndio florestal a Policia Militar de Meio Ambiente, brigadistas de empresas que plantam cana de açúcar na propriedade e região, bem como produtores rurais confrontantes.

Provocar incêndio florestal é crime ambiental com previsão de pena de reclusão de 2 a 4 anos e multa, conforme artigo 41 da Lei nº 9.605/98. Além disso, o responsável está sujeito as penalidades administrativas e a obrigação de reparar o dano ambiental.

Atualização em 16 de setembro de 2019 – informação sobre feridos.

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis
Ouça o podcast do Tudo Em Dia: