Incêndio de grandes proporções atinge área rural em Ipiaçu

O incêndio teve início na manhã deste domingo próximo à área urbana e causou grande destruição. O caso está sendo investigado

Incêndio atingiu várias propriedades rurais (Imagens: PMA/Divulgação)
As chamas atingiram várias propriedades rurais (Imagens: PMA/Divulgação)

Um incêndio de proporções desastrosas atingiu a área rural de Ipiaçu, no Triângulo Mineiro, neste domingo (15) de setembro. A 9° Cia da Polícia Militar de Meio Ambiente (PMA), lotados na cidade de Ituiutaba, também no Triângulo Mineiro, foi acionada. Segundo a PMA, o incêndio teve início em uma propriedade rural próxima à cidade.

Segundo apurado pelo Tudo Em Dia, o fogo teve início em terras da Usina Santa Vitória.

Veja as imagens aéreas

Imagens: PMA/Divulgação

O incêndio atingiu vários imóveis rurais, queimando áreas de pastagens, áreas de preservação permanente, restos de cultura de cana de açúcar “palhada”. De acordo com a PMA, ainda não é possível pontuar, com exatidão, a área atingida pelo fogo.

Segundo testemunhas abordadas pela PMA, o incêndio florestal teria se iniciado no sábado (14) no início da tarde, no entanto, havia sido contido por volta das 17h do mesmo dia.

Contudo, na manhã deste domingo, o fogo teve início novamente e devido aos fortes ventos e ao clima seco, o fogo se alastrou rapidamente. As chamas atingiram várias propriedades rurais. Segundo a polícia, ninguém ficou ferido, no entanto, a informação foi contestada por um morador da cidade eleitor do Tudo Em Dia. Segundo informações, um homem e uma mulher sofreram queimaduras ao tentarem conter as chamas em uma propriedade rural.

A fuligem e fumaça chegaram à área urbana da cidade, causando transtornos aos moradores.

As causa do incêndio a possível autoria ainda são desconhecidas. O caso está sendo investigado.

Participaram do combate ao incêndio florestal a Policia Militar de Meio Ambiente, brigadistas de empresas que plantam cana de açúcar na propriedade e região, bem como produtores rurais confrontantes.

Provocar incêndio florestal é crime ambiental com previsão de pena de reclusão de 2 a 4 anos e multa, conforme artigo 41 da Lei nº 9.605/98. Além disso, o responsável está sujeito as penalidades administrativas e a obrigação de reparar o dano ambiental.

Atualização em 16 de setembro de 2019 – informação sobre feridos.

Bombeiros intensificam combate a incêndios em Ituiutaba

Saques do FGTS: Caixa dá dicas para evitar golpes contra o trabalhador