Empresário de Santa Vitória que emitia notas frias é detido em Uberlândia

No esquema, o investigado cobrava de 0,8% sobre o valor de cada nota emitida, no entanto, o valor não era contabilizado para fins de cálculo de impostos

Um empresário do Município de Santa Vitória, no Triângulo Mineiro, foi detido preventivamente na última quinta-feira (26) de setembro, por crimes contra a ordem tributária. O homem, 64 anos, que não teve o nome revelado, foi preso na operação ‘Boi de papel’.

A força-tarefa da ‘Boi de papel’ investiga a emissão de notas fiscais eletrônicas sem registros contábeis. O falta do registro configura a sonegação de impostos, que os valores não integram a base de cálculo dos impostos. As notas fiscais “frias” emitidas eram utilizadas para acobertar a operação comercial de terceiros.

A prisão do investigado ocorreu na sede da Superintendência Regional da Fazenda de Uberlândia. Várias empresas e pessoas físicas também são alvos da investigação.

A operação foi realizada pelo Ministério Público, Receita Estadual, com apoio da Polícia Militar.

Segundo a Secretaria da Fazenda do Estado de Minas, o empresário atuava no comércio de carnes e couro. A operação com as notas frias serviam cerca de 300 clientes em 130 municípios.

De acordo com cálculo da Secretaria da Fazenda, os valores somam mais de R$ 7 milhões em impostos devidos e multas.

Os dados da Receita Federal apontam que a empresa esta registrada em Santa Vitória, no entanto, as notas fiscais eram emitidas em Araxá, Uberaba e Uberlândia.

A empresa emitia notas fiscais “frias” para acobertar operações de venda de carne e couro por terceiros. No esquema, o idoso cobrava de 0,8% sobre o valor de cada nota emitida. De 2014 a 2017, foram emitidas notas fiscais no valor de R$ 122 milhões sem tributação para os cofres públicos.

Realizada ação do Setembro Amarelo na Escola Governador Juscelino

Ecorodovias vence leilão da rodovia Uberlândia/Jataí