Condenados, Lula e Eduardo Azeredo deixam prisão

foi condenado a 20 anos de prisão por peculato (desvio de dinheiro público) e lavagem de dinheiro, no esquema que ficou conhecido como mensalão tucano.

O ex-presidente Lula da Silva deixa a sede da Polícia Federal em Curitiba
(foto: AFP / CARL DE SOUZA)
O ex-presidente Lula da Silva deixa a sede da Polícia Federal em Curitiba(foto: AFP / CARL DE SOUZA)

Em seu primeiro pronunciamento depois de sair da prisão, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) agradeceu hoje a militância que permaneceu em Curitiba durante os quase 19 meses em que ele esteve preso. O ex-presidente também atacou a Polícia Federal (PF), em cujo prédio no Paraná Lula cumpriu prisão, e o Ministério Público Federal (MPF).

O ex-presidente Lula saiu no fim da tarde de hoje da prisão da PF em Curitiba após decisão judicial e subiu diretamente em um palanque para falar com os cerca de 200 militantes presentes no local.

Saída de Lula da prisão aumenta o clima de polarização política no país

A saída do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da prisão reacendeu o clima de polarização observado durante as eleições presidenciais de 2018. O petista saiu da cadeia já fazendo críticas ao governo. O presidente Jair Bolsonaro adotou o silêncio, mas não demorou para que filhos dele ampliassem o tensionamento com opositores. As redes sociais, por sinal, entraram em ebulição e voltaram a refletir as disputas entre os polos. Na visão de parlamentares e de especialistas, a tendência nos próximos dias será a acentuação do embate e o consequente impacto nas eleições municipais de 2020.

Ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo deixa a prisão

(foto: Túlio SantosEM)
(foto: Túlio SantosEM)

O ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo foi solto no início da noite desta sexta-feira (8), beneficiado pela decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) contra prisões após a segunda instância.

Azeredo estava preso no 1º Batalhão do Corpo de Bombeiros, na região Centro-Sul da capital mineira, desde maio de 2018. Ele foi condenado a 20 anos de prisão por peculato (desvio de dinheiro público) e lavagem de dinheiro, no esquema que ficou conhecido como mensalão tucano.

O alvará de soltura foi concedido às 16h33 pelo juiz Marcelo Augusto Lucas Pereira. O ex-governador deixou a prisão às 18h42. Ele chegou a abrir a janela do carro, mas não quis falar com a imprensa.

No documento que autorizou a libertação de Azeredo, o magistrado citou a decisão do STF e o caso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). “Nesta quinta-feira (7), novamente reunido para decidir a matéria, dando continuidade à sessão iniciada em 17 d outubro do corrente ano, por maioria de votos, o plenário da Corte Constitucional reposicionou-se sobre a questão”, diz o juiz.

Ele lembrou que o “entendimento até então vigente levou ao cárcere diversas personalidades da cena política nacional, sendo o maior exponencial, o ex-presidente da República, sr. Luiz Inácio Lula da Silva”.

“Com o devido respeito a quem pensa o contrário, creio, nesse cenário, que não admite ilações ou divagações jurídicas. Deve ser cumprida, em respeito aos mandamentos legais”, diz Marcelo Augusto.

Mensalão tucano 
 Governador de Minas entre 1995 e 1998 e prefeito de Belo Horizonte entre 1990 e 1992 (ele era vice de Pimenta da Veiga, que deixou a prefeitura para concorrer ao governo de Minas), Eduardo Azeredo foi denunciado pelo Ministério Público em 2007 por um esquema de desvios para sua campanha à reeleição, em 1998 – pleito em que foi derrotado por Itamar Franco. 

Segundo os investigadores, por meio de estatais foram desviados R$ 3,5 milhões para sua campanha. O esquema foi considerado uma espécie de embrião do mensalão do PT, uma vez que o operador Marcos Valério participaria dos dois esquemas. 

A primeira condenação de Azeredo veio em dezembro de 2015, quase uma década depois que o esquema foi denunciado pelo MP. Na época o ex-governador afirmou que não era responsável pelas despesas da campanha e que não poderia ser responsabilizado por ações de terceiros. 

(Foto: Assessoria de imprensa/Prefeitura de Capinópolis)

Praça ‘JMS’ passa a receber eventos culturais

(Divulgação)

Prefeitura de Capinópolis instala mata-burro na região do ‘Poço’