‘Não ando com negro’, disse mulher a taxista em BH, antes de cusparada

‘Eu sou racista, sou racista mesmo’, afirmou a mulher suspeita também não quis ceder depoimento a policial negro

Uma mulher foi presa após atitude racista contra um motorista de táxi. O fato ocorreu na última quinta-feira (5).

Segundo relatos à imprensa da capital mineira, o taxista Luís Carlos Alves Fernandes, de 51 anos, perguntou se a mulher precisava de uma corrida. A a mulher que passava pela avenida Álvares Cabral, no bairro Santo Agostinho, na região Centro-Sul da capital. Em uma atitude não esperada, a mulher teria disparado a frase racista — “Precisando eu estou, mas eu não ando com negro, eu sou racista, sou racista mesmo”.

Segundo o taxista, a mulher chegou a cuspir nos seus pés. “Eu estava no ponto de táxi e a vi atravessando com o pai dela. Ela estava agredindo-o com palavras, passou olhando dentro dos carros, e eu perguntei, por educação, lógico, se ela estava precisando de táxi. Aí ela respondeu: ‘Precisando eu estou, mas eu não ando com negro’. O taxista disse que questionou se a mulher sabia que estava cometendo um crime. “Eu sou racista, sou racista mesmo, e ela ainda deu uma cusparada nos meus pés”, contou o taxista.

A mulher foi identificada como Natália Gomes, de 36. A mulher está detida na Deplan 2, da Polícia Civil, no centro de Belo Horizonte.

Além do crime em si, ela vai responder por desacato, após ter agredido verbalmente uma policial militar, chamando-a de ‘sapatão’.

A defesa da mulher não se posicionou sobre o caso.

Imagem mostra Natália Gomes na delegacia, após ser presa por racismo (Foto: Divulgação)
Imagem mostra Natália Gomes na delegacia, após ser presa por racismo (Foto: Divulgação)

Papai Noel é recebido por multidão em Capinópolis

Acidente envolvendo motocicleta e caminhonete deixa uma morte em Patos de Minas