New Hampshire vota para escolher candidato democrata à Presidência

Espera-se que milhares de eleitores democratas votem nesta terça-feira (11) nas primárias de New Hampshire para escolher o candidato que gostariam de ver competindo com Donald Trump nas eleições de novembro. A votação ocorre pouco mais de uma semana depois do processo em Iowa, marcado pela confusão em torno dos resultados.

Após mais de um ano de campanha, vários eventos e milhões de dólares gastos, sondagens recentes mostraram que o senador de Vermont Bernie Sanders segue na liderança, com Pete Buttigieg, vencedor no Iowa, a alguns pontos atrás.

Depois de forte desempenho no debate da última sexta-feira (7), duas pesquisas de opinião mostraram que a senadora do Minnesota Amy Klobuchar subiu para o terceiro lugar. A ascensão de Klobuchar nas pesquisas das universidades de Emerson e Suffolk indica que a corrida principal ainda ganha forma. Trump não enfrenta nenhuma oposição séria nas primárias republicanas de New Hampshire.

São mais de uma dúzia os candidatos na disputa. Prevê-se que a participação seja maior do que em 2016.

O secretário de Estado de New Hampshire, Bill Gardner, previu que cerca de 292 mil democratas irão votar, em comparação com os 287 mil das eleições anteriores. Além disso, prevê que cerca de 128 mil republicanos participem das primárias do partido.

As sessões de votação fecham às 19h locais, embora algumas permaneçam abertas até as 20h. Os primeiros resultados são esperados logo após a votação.

Durante vários dias, os estrategistas democratas colocaram Sanders como favorito para vencer New Hampshire. Em 2016, derrotou Hillary Clinton e ganhou o estado.

Eric Goldman, estrategista veterano do Partido Democrata, afirmou que o verdadeiro teste nas primárias para 2020 vai acontecer dentro de algumas semanas, em Nevada, dia 22 de fevereiro, e na Carolina do Sul, no dia 29.

Biden prevê que o eleitorado afro-americano da Carolina do Sul o ajude a vencer no estado. O ex-vice-presidente surge à frente de Sanders e Buttigieg entre os eleitores minoritários.

“O grande ponto de interrogação e que ficará pendente nas duas próximas semanas é o que esses candidatos vão fazer quando negros aparecem para votar”, disse Goldman, acrescentando que “os dois últimos indicados do lado democrata foram determinados em grande parte pela forma como os afro-americanos votaram”.

As primárias democratas do estado de New Hampshire são também um momento decisivo para a senadora Elizabeth Warren, disse Scott Ferson, democrata de Massachusetts. Sondagens mais recentes demostraram que Warren está  perdendo terreno para Buttigieg, Sanders e Klobuchar, nos últimos dias antes de os democratas votarem.

“Se Biden ficar em quarto ou quinto lugar, vai para Nevada e para a Carolina do Sul perdendo força. Poderá recuperar, ele é um candidato nacional. Mas alguém como Elizabeth Warren não poderia”, disse Ferson. Ele afirmou ainda que Warren retirou os anúncios em Nevada e na Carolina do Sul, para economizar fundos e que isso “é um problema real para ela”.

Nessa segunda-feira, todos os candidatos destacaram a importância de alcançar um bom resultado em New Hampshire. O empresário Andrew Yang disse que é o seu “melhor estado” para ter uma vitória. Buttigieg argumentou, ao longo da campanha, que uma forte exibição no estado estabeleceria seu estatuto de pioneiro no campo primário. Já Klobuchar afirmou que sua campanha superou as expectativas.

“Muitas pessoas não pensaram que eu conseguiria passar do verão ou chegar ao estágio de debate”, disse Klobuchar em Nashua.

Há também nomes menos conhecidos nas urnas que passaram meses a fazer campanha. Eles incluem a congressista do Hawai Tulsi Gabbard e o senador do Colorado, Michael Bennett .

Por que New Hampshire é importante

Enquanto no Iowa, tradicionalmente, se realizam os caucus, um complexo processo de escolha do candidato à Presidência, em New Hampshire realiza-se, desde 1920, a primeira eleição primária em moldes mais ortodoxos.

O objetivo dos candidatos é ganhar estados com votação antecipada e fazer com que o seu nome seja reconhecido.

Algumas vezes, surge rapidamente um claro favorito para a nomeação. Todavia, as duas últimas primárias democratas, que colocaram Barack Obama contra Hillary Clinton e depois Bernie Sanders contra Clinton, duraram dos caucus do Iowa, em janeiro, até o fim da primavera.

*Emissora pública de televisão de Portugal

Especialistas vão examinar navio sob quarentena no Japão

Banco Central indica que pode interromper ciclo de cortes na Selic