Coronavírus limita atendimentos de odontologia a urgência e emergência

Com o objetivo de preservar a saúde dos profissionais e da sociedade em geral diante do “agressivo potencial de transmissão” do novo coronavírus, o presidente do Conselho Regional de Odontologia do Rio de Janeiro (CRO-RJ), Altair Andrade, divulgou hoje (16) nota em que recomenda aos profissionais do setor que limitem o atendimento à população, atendendo apenas os casos de urgência e emergência.

Segundo a entidade, a diminuição do contato com os pacientes reduzirá a possibilidade de contágio cruzado.

Andrade recomendou também a máxima atenção e rigor ao protocolo de esterilização e limpeza dos instrumentos e equipamentos entre os atendimentos. Os cirurgiões-dentistas do estado devem ainda fazer uso de adequados equipamentos de proteção individual (EPI), visando diminuir os efeitos da pandemia do coronavírus.

Cancelamento

O perigo de contágio do vírus, em especial em casos de aglomerações de pessoas, levou a direção do CRO-RJ a cancelar também, temporariamente, os cursos presenciais que oferece na sede da entidade, localizada no centro da capital fluminense, e no CRO-Barra da Tijuca, na zona oeste. A medida vai vigorar “até que as autoridades criem as normas necessárias para a contenção do vírus”.

Do mesmo modo, o CRO-RJ e todas as delegacias do órgão no estado suspenderam o atendimento ao público externo, que continuará, entretanto, sendo feito via e-mail, telefone e site .

Bolsa cai 14% e dólar fecha acima de R$ 5 pela primeira vez

Goleada e clássico marcam Brasileiro Feminino antes de paralisação