Goleada e clássico marcam Brasileiro Feminino antes de paralisação

A séries A1 e a recém-iniciada A2 do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino estão paralisadas por decisão da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em prevenção à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Antes da interrupção, cinco jogos movimentaram a primeira divisão no fim de semana, pela quinta rodada, com destaque às vitórias do Minas Icesp por 7 a 0 sobre a Ponte Preta no sábado (14), e do Palmeiras, por 2 a 1, diante do São Paulo no domingo (15).

A goleada do Minas, que atuou no Estádio Bezerrão, no Gama (DF), com portões fechados por determinação do governo distrital, foi construída no primeiro tempo, com gols de Katrine (2), Pelé (2), Suzana e Luíza. Isadora completou o placar na etapa final. O resultado levou o time brasiliense ao 10º lugar com seis pontos e afundou a Macaca na lanterna do Brasileirão, ainda sem pontos e com 28 gols sofridos após cinco jogos.

No clássico, o São Paulo até saiu na frente com Carol, mas Bia Zaneratto deixou tudo igual para o Palmeiras. Nos acréscimos do segundo tempo, Agustina fez o gol da virada no Estádio Nelo Bracalente, em Vinhedo (SP), onde o time feminino do Verdão manda as partidas e que contou com presença de torcedores (a obrigatoriedade de portões fechados se limitava a partidas na capital paulista). As palmeirenses ganharam três posições e subiram para o quarto lugar com nove pontos, enquanto as tricolores caíram para nono – no momento, fora da zona de classificação às quartas de final – com sete pontos.

Nos demais jogos, o Cruzeiro se reabilitou após duas derrotas seguidas e venceu o Iranduba em Manaus por 2 a 0. A Raposa está de volta ao G-8, com nove pontos, em sétimo lugar, enquanto o Hulk da Amazônia caiu para a 12ª posição, estacionado nos seis pontos. Outro que voltou a ganhar foi o Grêmio, que fez 2 a 0 no Vitória jogando em Gravataí (RS). As tricolores assumiram a sexta colocação com nove pontos. A equipe baiana segue em penúltimo, zerada, a frente da Ponte pelo saldo de gols.

Já o Avaí/Kindermann encostou no topo da tabela, atualmente ocupado por Ferroviária e Santos (ambos com 12 pontos), ao fazer 3 a 0 no São José fora de casa, no interior paulista. As catarinenses foram a 10 pontos e travaram a reação das joseenses, que vinham de duas vitórias seguidas e pararam nos seis pontos, agora na 11ª posição.

As partidas desta segunda-feira (16), entre Internacional e Flamengo; Santos e Audax; e Corinthians e Ferroviária, estão suspensas, sem previsão de remarcação.

Chuva de gols no início do Brasileiro A2

A rodada de abertura da segunda divisão do Brasileirão Feminino teve 73 gols marcados em 17 jogos (média de 4,3 gols por partida). Foram oito goleadas (vitórias acima de quatro gols de diferença), com destaque ao 8 a 0 do Bahia sobre a União Desportiva Alagoana (UDA), pelo Grupo C – que ainda teve as vitórias do Auto Esporte para cima do Náutico (3 a 1) e do Cruzeiro-RN diante do Sport (3 a 2).

No Grupo B, o 3B da Amazônia quase igualou a goleada tricolor ao fazer 7 a 0 no Atlético Acreano. Pela mesma chave, o Real Desportivo bateu o São Francisco por 2 a 0. O duelo entre Fortaleza e São Valério, que seria nesta segunda (16), foi suspenso.

Pelo Grupo D, foram três atropelos: um 6 a 0 do América-MG para cima do Chapadão e dois 4 a 0 – Juventus e Foz Cataratas sobre Atlético-GO e Operário-MT, respectivamente. No Grupo A, o Esmac aplicou 5 a 0 no Santos Dumont, mesma vitória do Ceará diante do Oratório, enquanto o Tiradentes superou o Sociedade Timonense por 3 a 1.

No Grupo F, destaque ao 4 a 0 do Napoli Caçadorense diante do Athletico-PR. Na mesma chave, o Fluminense fez 4 a 2 no Toledo e o Brasil de Farroupilha bateu a Chapecoense por 4 a 3. O Grupo E, por sua vez, foi o dos empates. O Atlético-MG não saiu do zero com o Vila Nova-ES, assim como o Botafogo diante do Real Brasília. Já Vasco e Goiás ficaram no 1 a 1.

Coronavírus limita atendimentos de odontologia a urgência e emergência

Secretário especial de Comércio Exterior está com Covid-19